CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sábado, dezembro 31, 2005

Com Votos de um Bom Ano para TODOS!!


Quem já passou
Por esta vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá
Pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou
Pra quem sofreu, ai
Quem nunca curtiu uma paixão
Nunca vai ter nada, não
Não há mal pior
Do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa
É melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir?
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração
Esse não vai ter perdão

**

Vinicius de Morais

sexta-feira, dezembro 30, 2005

Caí dentro da minha caixinha ...Alguém me tira de lá??

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Hoje voltei a abrir a minha caixinha

terça-feira, dezembro 27, 2005

Ao Joeiro que mo mandou


Tome lá um poema:

«A um poeta
-
Tu que dormes, espírito sereno,
Posto à sombra dos cedros seculares,
Como um levita à sombra dos altares
Longe da luta e do fragor terreno
.
Acorda!
é tempo!
O sol, já alto e pleno
Afuguentou as larvas tumulares...
Pra surgir do seio desses mares,
Um mundo nove espera só um aceno...
.
Escuta!
é a grande voz das multidões!
São teus irmãos, que se erguem!
são canções...
Ergue-te, pois,
soldado do Futuro
E dos raios de luz do sonho puro,
Sonhador,
faze espada de combate!

***
Antero de Quental

Empatia



" Empatia é pensar com os pés dentro dos sapatos do outro."


* Martin R. Pörtner é neurologista e webwriter. Fez o mestrado na Universidade de Oxford e atualmente desenvolve soluções no campo da inteligência intuitiva. Tem inúmeros artigos técnicos e dois livros publicados. O seu trabalho mais recente é o eBook Empatia de Trabalho. É palestrante da Palavra.

sábado, dezembro 24, 2005

POSTAL DE BOAS FESTAS



Este Natal desejaram-me

**


DESEJO A TODOS UM FELIZ NATAL!!!!

Com... muitas prendas no sapatinho, mas principalmente com muitas daquelas prendas que não têm embrulho, como ...

mais e bons amigos (ok, podem embrulhar-se mas dá muito trabalho)...
muito tempo para passar com as pessoas de que mais gostamos...
muita saúde...
amor, ternuras e carinhos...e etc...
muita alegria e muitas gargalhadas bem dadas...
muitos bons e inesquecíveis momentos...
muitas coisas simples e pequeninas que contribuem para nos pôr bem dispostos...
muitos pôr-do-sol... e relva...e árvores...e barulhos de pássaros livres...
e mar...muito mar...
bons livros, bons filmes...
muuuiiito tempo para nós próprios...
férias ultra-hiper-mega-espetaculares!!!
e sucesso profissional...


Boas Festas e um Excelente 2006!!!!

Jinhos

***********************

Eu Cleopatra Adorei
Desejo- vos também tudo isto e mais:
Desejo que os vossos desejos se tornem realidade
Que O Mundo seja um Universo de gente Feliz...

E DESEJO TER SEMPRE JUNTO DE MIM OS QUE AMO E ME AMAM!!


Acrescentem os vossos desejos!

sexta-feira, dezembro 23, 2005

Agora... agora, tu és um cavalo de corrida!!


Ele há cada coisa!!

Lembrou-se a Betandwin de levar o pessoal a fazer apostas.
.
Apostas. Sabem o que é.
Apostas: - contrato mútuo entre duas pessoas que afirmam coisas diferentes, devendo a que perder cumprir para com a outra as condições do ajuste!
.
Como na Royal Ascot mas sem chapéus.
Sem a vaidade espampanante das damas que dizem ir ver os cavalos, mas vão é mostrar os chapéus.
Qual deles o mais apelativo aos olhares que, por entre eles, tentam ver a pista onde jockeis espicaçam os seus cavalos para chegarem na frente, à meta...
.
Mas desta vez não são cavalos, desta vez seriam candidatos à Presidência da República Portuguesa...
.
Espantoso!
Onde chega a imaginação de quem quer ganhar dinheiro!
Os homens do dinheiro são mesmo levados da breca!!
.
Já estou a imaginar as notícias no dia das eleições!
Claro que o glamour dos chapéus não seria o mesmo...
Mas podia haver chapéus...
.
Se a Betandwin se tivesse aliado a estilistas, poderia ver estes a criar os mais elegantes, imaginativos e atractivos chapéus...
Seria uma co produção espantosa...
Provavelmente, os chapéus seriam, como em Ascot, a atracção principal!...
.
Já estou a ver a SIC e a TVI a transmitirem em directo a chegada às sedes das candidaturas...
.
_" E chega agora neste momento a mulher do professor Cavaco Silva.... Tem colocado um elegante chapéu alaranjado, uma das cores da moda deste ano, um tailleur castanho escuro com flor de laranjeira na lapela. O Chapéu tem as abas largas e pende elegantemente sobre o olho esquerdo, como que a tapar a visão de forma provocante mas glamorosa. Os sapatos castanhos escuros têm um ligeiro pormenor laranja que combina lindamente com o chapéu.
.
Mais à esquerda apresenta-se Maria Barroso, com um saia casaco de um azul marinho de sablé sem brilho, sapato a condizer e chapéu no mesmo tom com duas penas de pavão enormes e lindíssimas. O chapéu termina atrás em forma de M e inclina-se à esquerda em forma de S. Uma verdadeira obra de engenharia!
.
Mais atrás chega agora a mulher de Francisco Louçã com uma provocativa saia preta com um grande corte na altura da perna esquerda e decorada com flores vermelhas. O Chapéu, um único bloco elegantemente formado também por flores vermelhas, cobre-lhe os cabelos e ilumina-lhe o rosto...É sem dúvida a imagem mais atrevida até agora...Cobre-lhe os ombros um lindíssimo xaile preto que a fadista Mísia fez questão de lhe oferecer. Os sapatos bem altos e bicudos terminam o conjunto."
.
Também a mulher de Manuel Alegre se apresenta vestida de forma elegante e original. O seu chapéu não fica atrás de nenhum dos outros. Em tons de céu ao cair da tarde, como um raio de pôr do Sol, acentua lindamente a cor dos seus cabelos que espreitam como o vento que passa... Poéticamente desenhado, traz-nos memórias de Portugal, e tonalidades de saudade...
.
A mulher de Jerónimo de Sousa veste calça e casaco preto , elegante e sóbrio e limitou-se a um chapéu pequeno em preto com um cravo vermelho de lado a cair verticalmente sobre a direita. Simples mas elegante, dá nas vistas pela pequenez do chapéu pouco arrojado.
.
E por aí fora...
Seria um desfile único....
Juro que gostava só pelo glamour dos criadores de moda!
.
Quanto às apostas nos candidatos... Mas que ideia mais oportunista!!
Que disparate pegado e que aproveitamento das circunstâncias...
E que consequências poderia ter????
Encomendas de programas sofisticados para falsear as apostas e os resultados e ganhar o candidato Jerónimo ou Louçã??
Mas que ideia mais atrevida!!!
.
E eu a pensar que os Austríacos só tinham música no coração!
E eu a pensar que eles só dançavam a valsa!... Afinal isto é um tango!!!! Malandro e fadista!
.
Perigoso ...
Oportunista...
.
Mas é arrojado e abanou as cabeças dos Portugueses.
Já estou a imaginar por aí muito pessoal a tentar trair o seu candidato só por dinheirinho...
Ai que apelo mais fadista ao portuguesinho...
Esquecem os Austríacos, ou não, que o nível económico do Zé Português é baixo???
Com tanto atrevimento era bem feito que a Betandwin acabasse por ficar falida!!
.
Aí o que enfiava não era o chapéu... mas o barrete!!
***************
ACCB - 23.12.05

Tanto Natal - 1980















Santo Deus!!
A Cidade é...
Nem sei bem o que é a cidade!

Inferno barulhento
de sorrisos e palavras bem vestidas;
... menino nu roto de fome... ...
É o preço mais alto que não se pode comprar...
o imposto de selo que não queremos pagar...
É o cristal a reluzir nos olhos de um cego...

A Igreja nua de tanto Natal!!...
A loja vazia de sonhos de Amor,
e um olhar terno e doce
que se cruza numa esquina de barbas brancas
e ternura velha de tanto vermelho.


Santo Deus!!
A Cidade é...
A loja cheia de risos sonoros
e o rosto vazio de tanto Natal!!

14.12.80


ACCB - 1980

quinta-feira, dezembro 22, 2005

Elas




Elas sorriem quando querem gritar.
Elas cantam quando querem chorar.
Elas choram quando estão felizes.
E riem quando estão nervosas.
+

Elas brigam por aquilo que acreditam.
Elas levantam-se para injustiça.
Elas não levam "não" como resposta quando acreditam que existe melhor solução.
Elas andam sem novos sapatos para suas crianças poderem tê-los.
+
Elas vão ao médico com uma amiga assustada.
Elas amam incondicionalmente.
Elas choram quando suas crianças adoecem e se alegram quando suas crianças ganham prémios.

Elas ficam contentes quando ouvem sobre um aniversário ou um novo casamento.
**
+
Pablo Neruda

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Bocage 21.12 1765 - 1805 - Bicentenário da morte


.....
Já Bocage não sou! ... À cova escura
Meu astro vai parar desfeito em vento...
Eu aos Céus ultrajei! O meu tormento
Leve me torne sempre a terra dura.
.
Conheço agora já quão vã figura
Em prosa e verso fez meu louco intento;
Musa!... Tivera algum merecimento
Se um raio de razão seguisse pura!
.
Eu me arrependo; a língua quase fria
Brade em alto pregão à mocidade,
Que atrás do som fantástico corria.
.
Outro Aretino fui... A santidadeManchei - ...
Oh! Se me creste gente ímpia,
Rasga meus versos, crê na eternidade!
*
BOCAGE

segunda-feira, dezembro 19, 2005

Uma aula de desenho em árabe

.
.
.
Apeteceu-me mudar este ...poema para aqui...
.
.
.
PORQUE ESTAMOS NO NATAL!
.......
.
.
.
.
(Aga Khan: Fundação ismaelita investe no combate à pobreza .
O príncipe Aga Khan assinou hoje um protocolo com o Governo português e foi condecorado por Jorge Sampaio, cerimónia que marcou o início da cooperação entre a sua Fundação e o Estado português, principalmente no combate à pobreza. )

**********
.
Uma Aula de Desenho
.
Meu filho põe a sua caixa de pintura à minha frente
E pede-me que desenhe um pássaro.
Ponho o pincel no pote de cor cinza
E pinto um quadro com fechaduras e grades.
Seus olhos arregalaram-se surpreendidos:
...Mas isso é uma prisão, pai,
Não sabes desenhar um pássaro?
.
E digo-lhe-:
"Filho, perdoa-me.
Esqueci-me da forma dos pássaros.
.
"Meu filho pousa o caderno de desenhos à minha frente
E pede-me que desenhe uma espiga de trigo.
Pego no pincel e desenho uma arma.
.
Meu filho ri-se da minha ignorância, perguntando:
"Pai, não sabes a diferença entre uma espiga de trigo e uma arma?
"E digo-lhe:
"Filho,uma vez usei a forma da espiga de trigo
a forma do pão
a forma da rosa
mas nestes tempos duros
as árvores da floresta juntaram-se
aos homens da milícia
e a rosa veste uniformes escuros.
Neste tempo de espigas de trigo armadas
de pássaros armados
de cultura armada
e de religião armada
não se pode comprar pão
sem se encontrar uma arma no seu interior
não se pode colher uma rosa do campo
sem que os seus espinhos nos rasguem a cara
não se pode comprar um livro
que não vá explodir entre os nossos dedos.
.
"Meu filho senta-se na berma da cama
e pede-me que recite um poema
.
Uma lágrima cai de meus olhos na almofada.
Meu filho pega-a, surpreendido e diz:
"Mas isto é uma lágrima, pai, não é um poema!
"E digo-lhe:
"Quando cresceres, meu filho,
e aprenderes o "Diwan" da poesia árabe
descobrirás que palavra e lágrima são gémeas
e que o poema árabe
não é mais que uma lágrima chorada por dedos que escrevem.
.
"Meu filho pega nos pincéis,
na caixa de pintura que estava à minha frente
e pede-me que lhe desenhe uma pátria.
.
O pincel treme nas minhas mãos
E eu afundo-me nas lágrimas.
****
Escrito por Nizar Qabbani
Escritor Sírio, considerado um dos maiores poetas árabes do amor e da política.
Morreu em Londres, aos 75 anos, em Maio de 1998. Destacou-se com obras eróticas que quebraram as tradições literárias no Médio Oriente, sempre em defesa da emancipação das mulheres.
Alguns dos seus textos ficaram imortalizadas nas canções da egípicia Umm Kulthoum e da libanesa Faurouz.
.
********
“Assamamu alaikum (pronuncia-se assamaleikon),
-
“que a paz de Alá esteja contigo”.

domingo, dezembro 18, 2005

Pessoas




Existem pessoas que por serem como são não cabem na nossa cabeça.
Então, depositam-se no coração onde dispõem de um lugar próprio e permanecem inesquecíveis...
*
(Encontrado na Tribo dos Sonhos)
:::::::::

sábado, dezembro 17, 2005

Pablo Neruda



Horas antes de ser internado, Neruda disse ao oficial que lhe revistou a casa:
"Há aí uma coisa perigosa".
O esbirro, alarmado, perguntou:
"O quê?!"
E a resposta é tremenda:
"Há poesia..."
..
.
.

Mais uma vez Eça ou a Fogueira das vaidades.


Em Portugal não há ciência de governar nem há ciência de organizar oposição.
Falta igualmente a aptidão, e o engenho, e o bom senso, e a moralidade, nestes dois factos que constituem o movimento político das nações.
.
A ciência de governar é neste país uma habilidade, uma rotina de acaso, diversamente influenciada pela paixão, pela inveja, pela intriga, pela vaidade, pela frivolidade e pelo interesse.
A política é uma arma, em todos os pontos revolta pelas vontades contraditórias;

ali dominam as más paixões;
ali luta-se pela avidez do ganho ou pelo gozo da vaidade;
ali há a postergação dos princípios e o desprezo dos sentimentos;
ali há a abdicação de tudo o que o homem tem na alma de nobre, de generoso, de grande, de racional e de justo;
em volta daquela arena enxameiam os aventureiros inteligentes, os grandes vaidosos, os especuladores ásperos;
há a tristeza e a miséria;
.
dentro há a corrupção, o patrono, o privilégio.
A refrega é dura;
combate-se, atraiçoa-se, brada-se, foge-se, destrói-se, corrompe-se.
Todos os desperdícios, todas as violências, todas as indignidades se entrechocam ali com dor e com raiva.
À escalada sobem todos os homens inteligentes, nervosos, ambiciosos (...) todos querem penetrar na arena, ambiciosos dos espectáculos cortesãos, ávidos de consideração e de dinheiro, insaciáveis dos gozos da vaidade.
.
Eça de Queiroz, in 'Distrito de Évora (1867)
Publicado por pns

O meu Destino é o mar

( o melhor Pôr-do-Sol da Europa)
fotografia de ACCB
2005

Lá, longe.
Mais longe… além…
Aquele mar sempre renovado
De Valéry,
De Debussy…
.
Cinge-o o mesto verde pinho
Em resvalo de colinas…
.
Em plano mediano,

Como telas de Van Gogh,
Searas acurvadas
Em lamento. .
A tange-las,
A loucura
Ou o vento?
.
Aqui, pertelinho,
As ondas semoventes,
Em cicios confidentes,
Dizem poemas de Amor,
À hora dolente,
Magoada,
Do Poente.
.
Só por isto,
Fado ou desatino,
O mar é o meu destino…
E canto-o, a eito…
Porque, também,
Sem tino, Cavo, ele murmura ou cachoa,
À toa,
Aqui no peito.

Agostinho Gomes

sexta-feira, dezembro 16, 2005

CleopatraMoon


*

Namorada Lunar
Ela anda com os pés descalços,
e tem uma lua em sua alma,
flutua no orvalho de meu terraço,
e sempre traz roseiras para a minha calma.

Quero beijar o céu de sua boca, mas está sempre em eclipse.

( autor desconhecido)

********

quinta-feira, dezembro 15, 2005

A curva do teu joelho


Ponho um beijo
demorado
no fogo do teu joelho
.
Desço-te a perna arrastando
a saliva pelo meio
.
Onde a língua
segue o trilho
até onde vai o beijo
.
Não há nada
que disfarce
de ti aquilo que vejo
.
Em torno um mar
tão revolto
no cimo o cume do tempo
.
E os lençois desalinhados
como se fosse
de vento

Maria Teresa Horta

ROUBO - Desistência da tentativa ou crime premeditado?? -Rita Lee e os Anéis de Saturno



Desculpe o auê
Eu não queria magoar você
Foi ciúme sim
Fiz greve de fome
Guerrilhas, motim
Perdi a cabeça, esqueça..
.
Da Próxima vez eu me mando
Que se dane meu jeito inseguro
Nosso amor vale tanto
Por você vou roubar os anéis de Saturno
Da próxima vez eu me mando
Que se dane meu jeito inseguro
Nosso amor vale tanto
Por você vou roubar os anéis de Saturno

:::::: :::::

:::::

terça-feira, dezembro 13, 2005

Recomeçar Sempre


"Tudo está já dito; mas como ninguém ouve, é preciso recomeçar sempre."
++
.
André Gide

11.11.2005 / 11.11.1918



Direitos humanos - 11-11-2005 - 15:21

Dia do Armistício: a Europa como modelo de paz

A pomba branca, símbolo da paz
Foi há 87 anos que as armas da Grande Guerra se silenciaram.
Infelizmente, conhecemo-la como a “Primeira Guerra Mundial”, e não como a “guerra para acabar com todas as guerras”, como foi chamada na altura.
Hoje em dia, restam apenas uma mão cheia de veteranos para nos lembrar o horror das trincheiras.
.
Em todo o mundo, o 11 de Novembro e o domingo que se segue são consagrados à memória das vítimas deste conflito e também às da Segunda Guerra Mundial.
.
É importante manter viva a memória do passado, na medida em que "não pode haver reconciliação sem verdade e lembrança", lê-se numa resolução sobre o 60º Aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, adoptada no início do ano pelo Parlamento Europeu. Tendo presente a nossa história, temos de reconhecer que "o processo de integração europeia e o desenvolvimento futuro da União Europeia, enquanto modelo de paz, são o resultado da decisão livre de povos que determinam os seus próprios destinos e se comprometem num futuro partilhado", declara o Parlamento nesta resolução.

A lista das causas para a Primeira Guerra Mundial é longa. Esta foi, de facto, originada pela conjugação de vários factores. O nacionalismo exacerbado, conflitos antigos e não resolvidos, o intricado sistema de alianças, desentendimentos diplomáticos, juntamente com a corrida ao armamento, tudo levou à eclosão da guerra.

A chamada “guerra para acabar com todas as guerras” foi, sob vários aspectos, inovadora. A industrialização da Europa, e, em particular, o desenvolvimento dos caminhos-de-ferro, tornou possível fazer chegar à frente de combate tanto tropas como materiais. Este facto intensificou o conflito e fez com que esta guerra se tornasse desgastante. As trincheiras, os primeiros bombardeamentos aéreos em grande escala, o uso de tanques e de gás tóxico tornaram-na numa guerra infámia. O número de vítimas ultrapassou os 31 milhões de pessoas, das quais mais de 9 milhões morreram no campo de batalha.

A guerra conduziu a uma dramática alteração do mapa da Europa. Quatro impérios (o germânico, o otomano, o russo e o austro-húngaro) caíram e foram substituídos por vários Estados. Infelizmente, esta carnificina não conduziu a uma era de paz. A Europa teve ainda de passar por outra guerra mundial para admitir que os conflitos deveriam ser resolvidos através da comunicação e da cooperação e não através da guerra. Só no fim da Segunda Guerra Mundial o velho continente estava preparado para trocar a suspeição pela confiança e a agressão pela paz, à medida que se aproximava da integração europeia.

segunda-feira, dezembro 12, 2005

«Damas de Blanco» nomeadas para Prémio Sakharov




Cerimónia de entrega do Prémio Sakharov 2005

O prestigiado Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento 2005 irá ser entregue aos três vencedores deste ano – o movimento de oposição cubano "Damas de blanco", a advogada nigeriana Hauwa Ibrahim e a organização internacional "Repórteres sem Fronteiras" – numa sessão solene que terá lugar a 14 de Dezembro, pelas 12 horas, no Parlamento Europeu em Estrasburgo. A conferência de imprensa com os laureados está agendada para as 13 horas.

**************
Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento
O Prémio Sakharov recompensa personalidades excepcionais que lutam contra a intolerância, o fanatismo e a opressão. A exemplo de Andrei Sakharov, os laureados com o Prémio Sakharov testemunham a coragem que é necessária para defender os direitos do Homem e a liberdade de expressão.
»»»»»»»»«««««««««
Este ano, são candidatos a advogada nigeriana Hauwa Ibrahim, defensora das mulheres condenadas ao abrigo da "Sharia", o grupo "Mulheres de Branco", pelos direitos dos prisioneiros políticos em Cuba, e a organização "Repórteres sem Fronteiras".
**
As «Damas de Blanco», um grupo de mulheres, vestidas com a cor da paz, que caminha pelas ruas de Havana para pedir às autoridades cubanas a libertação dos seus parentes, presos em Cuba desde a Primavera de 2003.
*******
Quem foi Andrei Sakharov?

Prémio Nobel da Paz em 1975, o físico russo Andrei Dmitrievitch Sakharov (1921-1989) foi, antes de mais, o inventor da bomba de hidrogénio.

Preocupado com as consequências dos seus trabalhos para o futuro da humanidade, procura fazer despertar a consciência do perigo da corrida ao armamento nuclear. Obtém um êxito parcial com a assinatura do Tratado contra os Ensaios Nucleares em 1963.
**********
Considerado na URSS como um dissidente com ideias subversivas, cria, nos anos setenta, um Comité para a defesa dos direitos do Homem e para a defesa das vítimas políticas. Os seus esforços são coroados pelo Prémio Nobel da Paz em 1975.

Lista dos premiados

Apresenta-se abaixo a lista completa dos premiados com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento:

PRÉMIO SAKHAROV
Para a liberdade de pensamento
1988
Nelson Rolihlahla
Mandela e Anatoli Marchenko (a título póstumo)
1989
Alexander Dubcek
1990
Aung San Suu Kyi
1991
Adem Demaçi
1992
Las Madres de la Plaza de Mayo
1993
Oslobodjenje
1994
Taslima Nasreen
1995
Líela Zana
1996
Wei Jingsheng
1997
Salima Ghezali
1998
Ibrahim Rugova
1999
José Alexandre 'Xanana' Gusmão
2000
¡ Basta Ya !
2001
Izzat Ghazzawi,Nurit Peled-Elhanan e D. Zacarias Kamwenho
2002
Oswaldo José Payá Sardiñas
2003
A ONU e o seu Secretário Kofi Annan
2004
Zhanna Litvina,
presidente da Associação dos Jornalistas da Bielorússia.
++++++++++

Etiquetas:

Agora ela é única no Mundo

A Raposa e o Pricipezinho


“ A raposa calou-se e ficou a olhar para o principezinho durante muito tempo.
- Se fazes favor… Cativa-me! – acabou finalmente por pedir.
- Eu bem gostava – respondeu o principezinho, - mas não tenho muito tempo. Tenho amigos para descobrir e uma data de coisas para conhecer…
.
- Só conhecemos o que cativamos – disse a raposa – Os homens deixaram de ter tempo para conhecer o que quer que seja. Compram as coisas já feitas aos vendedores. Mas como não há vendedores de amigos, os homens deixaram de ter amigos. Se queres um amigo, cativa-me!
.
- E tenho de fazer o quê? – disse o principezinho.
.
- Tens de ter muita paciência. Primeiro, sentas-te longe de mim, assim, na relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal entendidos. Mas podes-te sentar cada dia um bocadinho mais perto…
.
O principezinho voltou no dia seguinte. -
.
-Era melhor teres vindo à mesma hora – disse a raposa.
- Por exemplo, se vieres às quatro horas, às três, já eu começo a estar feliz. E quanto mais perto for da hora, mais feliz me sinto.
Às quatro em ponto hei-de estar toda agitada e toda inquieta: fico a conhecer o preço da felicidade!
Mas se chegares a uma hora qualquer, eu nunca vou saber a que horas hei-de começar a arranjar o meu coração, a vesti-lo, a pô-lo bonito… Precisamos de rituais.”

Antoine de Saint-Exupéry

A idade dos Princípes Encantados


Perguntaram-me há dias que idade tinham os Princípes Encantados.


Os princípes encantados não têm idade!
São sempre princípes encantados.
É por isso que nos encantamos por eles, não por causa da idade.
E... eles, Têm a idade da mulher que amam...
*
Ou seja, a nossa! A que nós quisermos!!
...

************* ACCB - 12.12.05

Cimeira de Barcelona adopta código de conduta anti-terrorista



Os 35 países participantes na Cimeira Euro-Mediterrânica, em Barcelona, não chegaram acordo sobre uma declaração final comum sobre o terrorismo, adoptando, por outro lado, um código de conduta anti-terrorista e um programa de trabalhos para os próximos cinco anos.
.
Em conferência de imprensa, no final do encontro de dois dias, Tony Blair, primeiro-ministro do Reino Unido, país que preside actualmente à União Europeia (UE), declarou que «foram aceites dois documentos por todos os participantes».
.
Blair fez ainda referência a «uma declaração da presidência da UE», confirmando assim que a cimeira não chegou a acordo sobre uma declaração final sobre terrorismo para satisfazer Israel e os países árabes, objectivo que os líderes europeus consideravam ser fundamental.
.
O primeiro-ministro do Reino Unido frisou ainda que Cimeira Euro-Mediterrânica «conseguiu uma forte condenação do terrorismo», na sua opinião, «a mais dura que era possível aprovar».
.
Segundo Tony Blair, os participantes no encontro de Barcelona concordaram igualmente num programa de trabalho de cinco anos, que inclui a questão da imigração, outro dos pontos em destaque na agenda da cimeira.
::::

domingo, dezembro 11, 2005

Não te quero senão porque te quero


Não te quero senão porque te quero,
e de querer-te a não te querer chego,
e de esperar-te quando não te espero,
passa o meu coração do frio ao fogo.
Quero-te só porque a ti te quero,
Odeio-te sem fim e odiando te rogo,
e a medida do meu amor viajante,
é não te ver e amar-te,
como um cego.
Tal vez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,
nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero amor,a sangue e fogo.
*

Pablo Neruda

Etiquetas:

sábado, dezembro 10, 2005

De Bate - Finalmente!




Presidenciais 2006
Terceiro debate - Cavaco Silva a Francisco Louçã
.
Confesso que não vi.
As obrigações e prazeres sociais também nos tiram por vezes estes prazeres politicos.
Mas fui espreitando, pelo cantinho do olho, de soslaio como dizia Pessoa.
Nunca é o mesmo que olhar de frente.
Assim não arriscarei grandes comentários, apenas uma ligeira referência à sensação que o debate me causou.
.
Este foi realmente um debate.
Um debate entre dois economistas que parecem saber como solucionar o quê e, bem podiam concorrer a primeiros ministros face a tudo o que disseram.
.
(Por vezes penso que eles pensam que as eleições que aí hão-de vir são legislativas...
Mas não são...
São presidenciais!!!
Bem, bem , bem...)
.
A economia foi a questão central do debate entre Cavaco Silva e Francisco Louçã.
Os dois candidatos divergiram em praticamente todos os temas. Finalmente!!
E divergiram de forma técnica e conhecedora.
Não puseram de lado a cortesia mas foram , Cavaco dizendo das suas e Louçã, fazendo das dele.
.
Francisco Louçã, vivo, apesar do seu tão conhecido tom de voz sempre educado, lá foi responsabilizando Cavaco Silva pela «grave» situação do país, enquanto o ex-primeiro-ministro lembrou o «progresso notável» que Portugal conheceu após ter entrado na União Europeia (UE).
.
Apontando defeitos aos 10 anos de governação de Cavaco, Louçã passou do tom das 2 ultimas 4 entrevistas, para um verdadeiro debate.
Cavaco Silva limitou-se a rebater os pontos e bem.
Qualquer deles, diga-se em abono da verdade, estiveram Bem.
.
Um ao ataque, o outro à defesa. (!!)
.
Cavaco Silva estabeleceu aquelas que considera serem as três prioridades actuais para Portugal: qualificação de recursos humanos, o reforço da capacidade competitiva das empresas e a qualidade do sistema político.
.
Louçã não estabeleu prioridades prioritárias.
.
Questionados o TGV, e o aeroporto da Ota, Francisco Louçã explicou que "não se pode desenvolver o país a partir da construção civil" e afirmou que num projecto como o TGV "é um disparate" ter ramais de 50 em 50 quilómetros. ( figura "gira" esta!)
.
Cavaco Silva, disse que o país está bem fornecido em termos de ferrovias e constatou que "o campo de manobra do Presidente da República já está limitado", comprometendo-se, no entanto, a se for eleito, "exigir muita transparência" e estudos complementares que na ultima entrevista com a Judite de Sousa admitiu já não serem possíveis.
.
Francisco Louçã, no que respita à imigração disse ser favorável a "uma lei que siga o princípio do solo". Ou seja todo o individuo aqui nascido, é Português.
.
Cavaco Silva disse que não se pode chegar a um ponto em que a legislação permita a entrada de tantos imigrantes que cheguem a fazer com que os portugueses se sintam uma minoria.
.
Tanto nos ataques feitos por Loução quanto ao desemprego e à Guerra no Iraque, Cavaco Silva alvitrou sempre que não tinha nada que ver com este ou aquele partido.
( Cuidado Professor...Podem os partidos não querer ter nada que ver consigo. )
.
Louçã parecia o Benfica a jogar com Manchester United! ( Atenção que eu sou Sportinguista e ontem perdi com o Estrela da Amadora! Pasme-se!!)
.
Mas não ganhou!
Ou pelo menos ninguém diz que ganhou.
.
Cavaco esquivou-se... desviou-se... nunca o olhou Olhos nos Olhos, como por certo Louçã teria gostado.
.
E quanto ao casamento dos homossexuais?
Ou sim, ou sopas...
Ou têm medo de partir a louçã, perdão, a louça toda???
.
Dois homens tecnicamente preparados.
Dois candidatos ao mesmo nível.
Gostei.
Um deles pode ganhar estas eleições ou nenhum...
Um parece por questões políticas ter mais hipóteses...
mas estas coisas são como na escola...
nem sempre o aluno com mais intervenção tem melhor nota...
nem sempre o aluno que fala menos escreve pior...
nem sempre o aluno que parece saber mais sabe mais que o outro...
.
nem sempre...
ACCB - 10.12.05

Se tu viesses ver-me Hoje




Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...
.
Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...
.
Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri
.
E é como um cravo ao sol, a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...
.
Florbela Espanca



1903.
- Data de 11 de Novembro o poema “A vida e a morte”, provavelmente a primeira peça escrita por Florbela,

Etiquetas:

Ser Poeta




Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens!
Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e Alem Dor!
.............................
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!
.............................
É ter fome, é ter sede de Infinito!
............................
É condensar o mundo num só grito!
Florbela Espanca
.
Nasce a 8 Dezembro de 1894
.
*
Morre de 7 para 8 de Dezembro 1930

Respiro o teu corpo


Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.
*

Eugénio de Andrade
***

Ho trovato


Ho trovato l’amore
e mi sento solo.
Ho scoperto la vita,
la gioia, la felicità,
e mi sento solo.
Con te passeggio
in spazi pieni di nulla,
e mi sento vivo ogni secondo.
Parlo con gli attimi presentie
sorrido agli attimi futuri.
.
( autor desconhecido )
*

quinta-feira, dezembro 08, 2005

Tão amigos que nós somos!


"Ora bate bate, bate com jeito! ...!!" Etc etc etc...
Se este debate pudesse ter música de fundo...Poderia ser esta de certeza:
Tão amigos!....
Adorei!
Vou comentar ao de leve...como eles fizeram.
Embora reconheça que se disseram algumas coisas sérias, principalmente no que respeita ao sector da Justiça.
Mas, sinceramente, O Jerónimo de Sousa parecia que estava a apoiar a campanha do Soares!!
E o Soares várias vezes o chamou como apoio dizendo:
- "O Jerónimo sabe bem!",....
O Jerónimo de Sousa disse que Mário Soares, pelo menos no seu 2º mandado foi um Presidente que fez uso dos seus poderes constitucionais e portanto é assim que deve ser um PR.
E fez.
Não esperava é que o Jerónimo o dissessse em tom tão mavioso...
E quando se referiu a Freitas do Amaral, fez questão de acrescentar O Professor.
É certo que é assim que deve ser.
Mas não é este o Jerónimo de Sousa que eu oiço nos comícios e nos encontros populares de rua.
O que eu vi aqui foi um homem de esquerda sem convicções.
Um cadidato morno... amorfo... apoiante de Mário Soares.
Ora Bolas! E os comunistas que têm fama de comunistas!!! E portanto refilões, lutadores, irreverentes...
Será que a clonagem já chegou à politica e este não era o verdadeiro???!!!
.
Muito bem, quase um mano a mano...
Lembrei-me agora do Ary dos Santos e da sua "Tourada" , do tempo em que os comunistas o eram de corpo e alma.
Lembram-se??
.
"Não importa sol ou sombra
Camarotes ou barreiras
Toureamos ombro a ombro as feras
Ninguém nos leva ao engano
Toureamos mano a mano
Só nos podem causar dano, esperas.."
.
Pois foi o que me pareceu, um mano a mano mas pouco corajoso...e ainda por cima com quem não é da mesma cor.
Que pena!...
Qual será o debate que nos vai trazer algo de forte, sadio, sem medos, um confronto de quem sabe o que quer???
De quem não se baixa ...
De quem não tem medo de estar só...
De quem te projectos concretos e a convicção de que o que o espera não é fácil...
.
"E diz o inteligente que acabaram as canções!"
ACCB 8.12.05

O Poeta


Original é o poeta
que se origina a si mesmo
que numa sílaba é seta
noutro pasmo ou cataclismo
o que se atira ao poema como se fosse um abismo
e faz um filho ás palavras na cama do romantismo.
.
Original é o poeta capaz de escrever um sismo.
Original é o poeta de origem clara e comum
que sendo de toda a parte não é de lugar algum.
.
O que gera a própria arte na força de ser só um
por todos a quem a sorte faz devorar um jejum.
Original é o poeta que de todos for só um.
.
Original é o poeta expulso do paraíso
por saber compreender o que é o choro e o riso;
aquele que desce á rua bebe copos quebra nozes
e ferra em quem tem juízo versos brancos e ferozes.
.
Original é o poeta que é gato de sete vozes.
Original é o poeta que chegar ao despudor
de escrever todos os dias como se fizesse amor.
Esse que despe a poesia como se fosse uma mulher
e nela emprenha a alegria de ser um homem qualquer.
.
Ary dos Santos

***

quarta-feira, dezembro 07, 2005

O Joelho


No brilho redondo
e jovem dos joelhos.
Na noite inclinada
de melancolia.
Procura.
Procura a maravilha.
*
Eugénio de Andrade
.
.
.
*

Para Comentarem! - Da escritora Adeline Yen Mah.



“- Sempre que um chinês lê ou ouve o termo quan, ele lê e ouve o termo poder – diz a escritora Adeline Yen Mah.“
*
Pela História, e por experiência própria, ele sabia que os Direitos dependem do Poder e não são independentes dele.”(In, Pela China Dentro, de António Caeiro, Edições D. Quixote, 4ª Edição, págs. 36 e 37).
.
****

Moderato ma no troppo


Não que estivesse à espera de uma "peixeirada", de rostos sanguíneos e enraivecidos, ou de sobressaltos de palavras e diálogos de surdos, mas... esperava mais demarcação politica.
Esperava mais definição politica...
Afinal não afinam ambos pelo mesmo diapasão...
Houve quem lhe chamasse uma alegre cavaqueira...
Mas não foi.
Foi uma entrevista a Cavaco Silva e uma entrevista a Manuel Alegre.
Um poeta de Voz profunda e sonora, sem poemas para gritar ao país.
Um economista de voz sorridente e sem sorriso, sem projectos para o país.
.
Pelo menos nenhum deles os deu a conhecer.
.
No ponto que a mim me interessa,
Manuel Alegre atribuiu o estado da Justiça ao facto de haverem mega processos onde os advogados usam expedientes dilatórios, e disse que era preciso desburocratizar os Tribunais.
Disse ainda que havia por aí muita litigancia de má fé. ( Não precisou onde.)
.
Cavaco Silva disse uma coisa espantosa.
"Como PR é preciso promover um consenso de regime envolvendo os orgãos de soberania, a Magistratura, a procuradoria e os Advogados...para acordarem quanto aos objectivos para prestigiar o sistema Judicial. É ele o ultimo reduto para a defesa dos nossos Direitos."
.
E pronto...
Gostaria de perguntar que entende o futuro PR por orgãos de soberania e magistratura...
.
Hoje fico-me por aqui.
.
Como o debate...
Morno e sem calores politicos ou institucionais...
.
Para a próxima prometo:
...Moderato ma no troppo!!
ACCB, 7.12.05

Eugénio de Andrade - ( Poesias eróticas )

segunda-feira, dezembro 05, 2005

Vício


Vivo presa
em sons murmurados na urgência das horas
palavras escritas, letras de azul
em fundo de luz
aromas que ficam, persistem
vestígios de ti
dá-me agora
a dose diária de amor ternura
antecipada
o pózinho pouco de ciúmes
em razão visível
aquela pitada premente de desejo
ansioso
mata-me hoje o vício de ti.


( desconheço o nome da autora mas, é muito bonito)

Segredo


Nem o Tempo tem tempo
para sondar as trevas
deste rio correndo
entre a pele e a pele
Nem o Tempo tem tempo
nem as trevas dão tréguas
Não descubro o segredoque o teu corpo segrega

. .
David Mourão Ferreira

Você foi




*


...Você foi o melhor dos meus erros
A mais estranha estória
Que alguém já escreveu...
**

domingo, dezembro 04, 2005

Escrever


Escrever é muito semelhante a manejar a espada.
É tudo uma questão de pulso.
.
«»
.

Hoje - "Dei-te Quase Tudo"



Não vejo Novelas. Primeiro porque não tenho tempo, depois porque são todas muito iguais....Mas, hoje começou um trabalho novo...Parece-me interessante....Continuará a parecê-lo? Sê-lo-á???
Quase tudo
Letra e música: Paulo Gonzo


Foste entrando sem pedires
E marcaste o teus sinais
Tatuaste a minha vida
Ferro e fogo e muito mais
Vasculhaste os meus segredos
e eu deixei
sem reversos nem pudor
Invadiste os meus sentidos
o qu'eu não fiz por amor
e deixaste a minha vida
meio perdida
Neste beco sem saída
Dei-te quase tudo
e quase tudo foi demais
dei-te quase tudo
Leva agora os teus sinais
Obrigaste-me a quebrar todas as leis
e deixaste-me ao sabor
da loucura dei-te os dedos e os anéis
E o que tinha de melhor
*
***

4 de Dezembro de.....2005 - 25 anos


"Estávamos em plena campanha eleitoral, a primeira da AD (1979).
Organizada sobretudo pela famosa máquina do aparelho do PSD, fez os três líderes da coligação percorrerem Portugal de lés a lés, incluindo Açores e Madeira, com uma média de 20 pequenos ou médios comícios por dia, de localidade em localidade, e acabando sempre à noite num grande comício em cada capital de distrito.
Os comícios - como por toda a parte nos era dito - eram os maiores de sempre, em cada terra, em eleições legislativas.
Não admira antes, o PSD juntava 24% do eleitorado e o CDS 16%; agora, somávamos à partida 40% e acabaríamos acima dos 45% Era um mar de gente!
E que entusiasmo, que alegria, que esperança naqueles milhares de rostos!
Mais ou menos a meio da campanha, Francisco Sá Carneiro aproveita uma pausa para nos dizer, ao Gonçalo Ribeiro Teles e a mim, que precisava de conversar connosco a sós, mas não sabia quando, pois tínhamos os dias completamente cheios.
Aí, eu sugeri que no dia seguinte - estando previsto [uma pausa de] cerca de uma hora - poderíamos ir os três sozinhos no meu carro, oferecendo-me eu para guiar.
Eles concordaram.
A meio da manhã lá nos metemos os três na viatura, e comigo ao volante, iniciámos a viagem - o Gonçalo e eu um tanto ou quanto intrigados.
Qual seria o assunto?
Depressa, porém, se dissipam as nossas dúvidas, Sá Carneiro expõe-nos, com a maior frontalidade, o seu problema de consciência
**
- Quero colocar-lhes aqui uma questão delicada, antes que seja tarde.
A campanha está a correr bem, as sondagens são-nos favoráveis, tudo parece pois encaminhar-se para a vitória da AD com maioria absoluta.
Se assim for, seremos chamados a formar Governo, e para tanto teremos de indicar um primeiro-ministro.
No meu partido, todos acham que devo ser eu.
Mas eu, pela parte que me toca, tenho duas perguntas a fazer-lhes concordam vocês, e concordam os vossos partidos, que eu seja a pessoa a indicar para tal cargo?
E não vêem dificuldades na minha escolha, decorrentes da situação 'conjugal' em que vivo?
Após uma breve pausa, continuou-
-Como sabem, há cerca de três anos que estou separado da Isabel, minha mulher. Já lhe pedi várias vezes o divórcio, mas a lei não mo dá.
Segundo a lei actual (que eu não deixarei mudar por minha causa), só ao fim de cinco anos de separação é que é possível obter o divórcio sem o consentimento do outro cônjuge.
Entretanto, encontrei a Snu Abecassis, que vocês conhecem (ela andava sempre connosco na campanha), apaixonámo-nos um pelo outro e decidimos viver juntos.
Não é uma aventura passageira é uma relação duradoira.
Considero-a para todos os efeitos minha mulher.
Mas a situação é delicada.
Não será decerto aceite por toda a gente, em especial nas bases dos nossos três partidos, algumas bastantes conservadoras.
Que lhes parece?
Vêem nisto um impedimento a que eu seja primeiro-ministro?
É que, se virem, eu ficarei fora do Governo e a AD indicará outro nome, do PSD, para a chefia do Executivo.
Era sobre isto que os queria ouvir, sem mais ninguém à volta.
***
Apesar do melindre do tema (estávamos em 1980, e ainda nem sequer se falava em 'uniões de facto'), senti, como líder do segundo maior partido da coligação, que era a minha vez de falar.
E disse
- Francisco, antes de mais, deixe-me que lhe diga quanto aprecio a franqueza - e ao mesmo tempo a humildade democrática - com que nos coloca essas questões, e o desprendimento com que admite a hipótese de, ganhando as eleições, não vir a ser primeiro-ministro.
Entrando agora na substância das questões colocadas, a minha resposta é sim às duas.
Quanto à primeira, e mesmo abstraindo agora das suas excepcionais qualidades de liderança, acho evidente que o presidente do maior partido da coligação , e líder da AD, é que deve ser o primeiro- -ministro, se ganharmos.
Quanto à segunda questão, também acho que a sua situação familiar não deve constituir impedimento a que seja proposto e nomeado primeiro-ministro.
Se se tratasse de escolher um candidato a Presidente da República, talvez houvesse que ponderar melhor o problema.
Agora, um primeiro-ministro é um chefe polí- tico, é o comandante das forças que apoiam o Governo e é quem conduz o combate democrático contra as oposições.
Não se lhe pede que seja um modelo de conduta privada, mas sim que seja um bom gestor da coisa pública.
Um primeiro-ministro não pode ser julgado por parte dos eleitores em função da vida familiar, mas sim em função da forma como governa o Estado.
Para mim, e em nome do CDS, o Francisco deve ser, sem qualquer dúvida, o candidato da AD a primeiro-ministro.
-
Sá Carneiro manteve-se em silêncio.
-
Foi a vez de Gonçalo Ribeiro Teles falar- Eu tenho pouco a acrescentar ao que o Diogo disse. Penso exactamente da mesma maneira. Por mim, e pelo PPM, o Francisco é o candidato.
**
Estávamos a chegar a Coimbra.
Senti estar a viver um momento histórico.
Sá Carneiro declarou apenas
- Muito obrigado pela vossa opinião. Sei que estão ambos a ser totalmente sinceros comigo, e que me dizem o que disseram apenas por uma razão de simpatia. Fica então combinado que, se ganharmos, a AD proporá ao Presidente da República o meu nome para primeiro-ministro.
Restará depois saber se o Presidente me aceita, como tal, mas isso ver-se-á na altura própria.Estava ali outro tema bem interessante de conversa a três. Mas já não havia tempo. O carro estava a parar no local combinado, em Coimbra, onde uma longa e animada caravana nos esperava aos gritos de Vitória! Vitória! Vitória!
*
Não posso deixar de comentar, no final desta pequena história, que ele encerra uma grande lição.
Nunca conheci ninguém, em Portugal ou no estrangeiro, que, à beira de uma vitória eleitoral estrondosa, fosse capaz de mostrar tanta honestidade pessoal, tanta lealdade para com os parceiros de coligação, e tanto desapego ao Poder!
*
Francisco Sá Carneiro era, de facto, um grande Homem."
-
*Vice-primeiro-ministro do Governo de Sá Carneiro

sábado, dezembro 03, 2005


Um homem tem a idade da mulher a quem ama.
(Provérbio chinês)
*

MP 3


MP3 é a extensão de ficheiro informático e o nome do tipo de ficheiro para «MPEG, audio layer 3».
MPEG é a sigla para Moving Picture Experts Group, um grupo de trabalho para a definição de normas na codificação áudio e video.
O método usado na compressão do som nos ficheiros MP3 permite reduzir dez vezes a sua dimensão.
Cada minuto de áudio sem compressão ocupa cerca de 10 Mb em disco, enquanto no formato MP3 é, grosso modo, 1 Mb.
*********
Isto era o que eu pensava que era um MP3 quando há dias, a minha filha me disse.
- Mãe, este Natal, eu quero um MP3."
- Um Mp3? Mas que modernices! Tens um walkman e queres um MP 3?! Só coisas para distrair a atenção dos livros.... Agora um MP3!!
O pai que é todo dado a novas tecnologias, não fora o homem das matemáticas cá em casa, e o filho que já lhe segue os passos, não tugiram nem mugiram, como que aceitand0 um despacho que, em fase de recurso, seria necessariamente reparado.
-
Claro que a discussão ficou por ali e eu, fui informar-me de preços, tipos e funções.... sem eles saberem...claro! Que isto de dar parte de fraca logo, não convém nem é politicamente correcto.
-
Qual não é o meu espanto quando, hoje , ao pequeno almoço oiço na TV e durante o telejornal a notícia de que Mário Soares apoia o manifesto do MP3.
Ainda me passou pela cabeça um manifesto anti Dantas, mas a atenção foi logo puxada e fixada no MP3.
-
O quê??
Então o homem agora voltou-se para as novas tecnologias?
E porque carga de água logo um MP3?
Tratei de sintonizar os canais auditivos e, percebi de imediato, que o MP3 não era nada daquilo que alguns dos jovens querem como prenda para este Natal.
Não é um manifesto para atrair a juventude na maioridade a votar, nem para fazer os menores gritarem na rua:
- "Soares é fixe!"
.
É um movimento de Jovens sim e desmembra-se , sendo uma sigla, no seguinte . - Mário Presidente 3.
Este movimento, ao que dizem, contem 30 ideias para mudar a Vida dos portugueses, nomedamente ao que parece dos portugueses jovens e que, portanto, utilizam MP3.
.
E Soares e os Jovens, estão em sintonia quanto aos 30 pontos discutidos e aprovados.
Portanto música em sintonia já o MP3 tem.
.
Reza assim o "preâmbulo":
.
"O Movimento Jovem de Apoio à candidatura de Mário Soares-MP3 quer dar o seu contributo para estas eleições presidenciais, que serão decisivas quanto ao nosso futuro. Apresentar um Manifesto Jovem corresponde ao espaço de autonomia e ao contrato intergeracional que este movimento tem junto da candidatura de Mário Soares.
.
O Presidente da República eleito em 2006 tem que ser alguém do nosso tempo. Sabemos que apenas Soares, que lutou contra a ditadura, que nos colocou na Europa, que se opôs à guerra no Iraque e que sempre se bateu pelos direitos de todos, será capaz de conhecer a nossa geração e os desafios que o mundo globalizado nos coloca.
.
Mário Soares combate pela educação e pela cultura, por um progresso não apenas económico, por uma modernização não superficial. Será o homem que na presidência 2006-2011 estará por um Portugal cosmopolita e actual e por uma Europa com coesão social. Soares é o candidato à presidência da república que apoiamos porque nos dá a garantia da pluralidade na vida democrática portuguesa. Porque sabemos que com ele os portugueses serão ouvidos. Porque sabemos que Soares acredita em nós.
.
O MP3 está com Soares nesta luta. Porque somos por um País contemporâneo. Somos por uma Europa nossa e justa. Por um mundo solidário.
.
Este manifesto corresponde ao contracto de apoio mútuo entre Mário Soares e os jovens que representamos. Corresponde a uma candidatura presidencial que entende a juventude como motor de mudanças políticas e culturais, prenunciadora de novos caminhos.
***
Confesso que li. Fui ler o manifesto. É um manifesto jovem sim, que insiste em alguns pontos já gastos, batidos e esquecidos, idealista, esperançado.....
.
Mas, esta música pode ser cantada a qualquer candidato...
Porquê logo a Soares a quem deve talvez fazer confusão essas modernices da homossexualidade e da legalização da prostituição, feminina, masculina e parece que infantil...ou será que li mal????
.
É que a certa altura pode ler-se:
"Só a regulamentação da prostituição permitirá combater de forma mais eficaz a exploração e o tráfico de seres humanos, a prostituição forçada, a prostituição infantil e a violência exercida sobre as mulheres e homens que se dedicam a esta actividade. "
Fiquei baralhada.... acho que a letra não deve corresponder ao espirito... "Só pode!"...
.
Também fiquei baralhada quando os jovens proclamam no manifesto:
.
" O Presidente da República eleito em 2006, tem de ser alguém do nosso tempo."
E desfiam algumas das acções tidas no passado por Mário Soares.
Mas nessa altura, nessa altura acho que a maioria deles nem era nascida!!!!
Ora, então, qual é o Tempo??
Com tanta tecnologia, se formos ver, houve ainda ou vai haver teletransporte celular...
.
São OS Jovens....
Terão pensado de forma idealista e cheios do vigor de quem quer mudar o Mundo.
E não vou discutir aqui questões juridicas por não ser nem o tempo nem o lugar próprios.
Mas, encontrei muitas semelhanças com as exigências e reivindicações do Bloco de Esquerda...
Não que daí venha mal ao Mundo ou a Portugal....
Só que... não tarda vamos ter um MP3 a cantar aquela canção : - "Olhos nos olhos quero lhe dizer que sem você eu passo bem de mais!"
.
Bem, bem, bem...
.
Será que este movimento também comprime espaço e contém informação e vontade vasta??
Tem um ponto a seu favor. É Jovem.
Mas, caramba, volto a dizer, essa música podiam cantá-la a outros candidatos... a todos os candidatos e ver como é que eles pretendiam dançá-la.
Se em passo de tango, chachachá, valsa, pop, ou hip hop...
.
E porque é Soares o 3???
Porque não há duas sem 3???
Hum.... «tá» bem visto!
Estas cabecinhas!... Jovens!
.
O que eles querem é que o Presidente, ou futuro Presidente, dance ao som da música que eles tocam ou querem que se toque. Pois claro! Eu também!
.
E será que o Dr. Mário Soares é o candidato que eles querem??
O entusiasmo do apoio inicial e do contrato realizado, não tinha à saída, no final da cerimónia, o mesmo compasso de FunK ou Hip Hop, mas já de..., digamos que, de quase Pop sofisticado, nada de jazz que é atrevido e improvisa bem, nada de piano que é suave e violento também, nada de clássico que é glorioso....
.
É que cá fora , depois de "assinar" o tal contrato de MP3 , o Dr Mário Soares comentou:
- "Vamos ver como vai ser feito esse enquadramento legal e, depois, falarei na altura própria sobre isso. Mas, concordo que eles, jovens, façam esse movimento."
....
Pois,...Vamos ver.
....
É... Mp3.
...
Vamos ver....
.
Quando a minha filha me voltar a falar no MP3 que quer no Natal, vamos ver o enquadramento orçamental e politico da questão e, no momento próprio, falaremos sobre isso.
.
Claro que ela me vai dizer:
- " Mas mãe, é para este Natal e não para o do ano que vem!"
ACCB - 2.12.05

sexta-feira, dezembro 02, 2005

LUA ADVERSA


Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.
Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.
E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

Cecília Meireles

Ainda a propósito da irritação de Sócrates, do discurso do PR e da Mágoa dos Juízes



Segundo dispõe a CRP o Presidente da República é investido de diversos poderes após prestar o seguinte Juramento:
.
"Juro por minha honra desempenhar fielmente as funções em que fico investido e defender, cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa."
.
Um deles está previsto no artº 136º e é o de promulgação e veto.
.
Reza o mesmo que:
.
1. No prazo de vinte dias contados da recepção de qualquer decreto da Assembleia da República para ser promulgado como lei, ou da publicação da decisão do Tribunal Constitucional que não se pronuncie pela inconstitucionalidade de norma dele constante, deve o Presidente da República promulgá-lo ou exercer o direito de veto, solicitando nova apreciação do diploma em mensagem fundamentada.
2. Se a Assembleia da República confirmar o voto por maioria absoluta dos Deputados em efectividade de funções, o Presidente da República deverá promulgar o diploma no prazo de oito dias a contar da sua recepção.
3. Será, porém, exigida a maioria de dois terços dos Deputados presentes, desde que superior à maioria absoluta dos Deputados em efectividade de funções, para a confirmação dos decretos que revistam a forma de lei orgânica, bem como dos que respeitem às seguintes matérias:
(...)
5. O Presidente da República exerce ainda o direito de veto nos termos dos artigos 278º e 279º.
.
.
Ora, que eu saiba, não se falou de vetar ou pretender vetar o que quer que fosse no que respeita às decisões que foram tomadas em relação à Justiça.
.
Provavelmente, tratou-se apenas da observação do principio da economia (processual ) de tempo.
.
O Sr Presidente faria melhor em não dizer que compreende "a mágoa dos juízes face à redução das férias judiciais"; faria melhor em não dizer que "é neste período que os magistrados põem os processos em ordem";
.
O Sr Presidente já por certo pensava isso quando não fez qualquer tipo de frente à tão falada tomada de posição quanto às férias judiciais e, nem demonstrou a sua compreensão nessa altura...
.
Não adianta agora como diz o povo "chorar sobre o leite derramado".
.
Por outro lado tenho uma resposta, que não é minha a dar ao Sr. Presidente da República, a quem muito respeito, e ao Sr Engenheiro Sócrates:
*
" Os juízes já estão pouco interessados em discutir o problema das férias.
Quando lá chegarmos, confrontados com os turnos e a impossibilidade de todos terem férias na mesma altura, verificaremos que quase tudo ficará como dantes.
O que nós, juízes, exigimos é ser tratados como aquilo que somos e representamos.
E que fique isto muito claro: não é um desejo negociável, mas uma exigência incontornável."
*
- Conselheiro Nunes da Cruz - no seu discurso no Congresso dos Magistrados.
LEMBRAM-SE?
É só isto.... Mais Nada!!!
.ACCB, 2.12.05

__________