CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, setembro 29, 2006


SOUTO MOURA
*
DIZ NÃO TER TIDO EM CONTA O PODER DA COMUNICAÇÃO SOCIAL

quarta-feira, setembro 27, 2006

Será que as Chuvas Vieram?





Ando demasiado ocupada!
Como todos!
Claro.
Fica aqui uma provocação.
Eu, gosto de chuva.
E por aí?

domingo, setembro 24, 2006

Jogar Xadrez




Nada acontece por acaso.
Costumam dizer alguns com um ar nostálgico ou misterioso.
Nada acontece por acaso.
É. Como num jogo de xadrez. Nada acontece por acaso.
Pinto Monteiro perfilou-se para as eleições ao Supremo Tribunal de Justiça ao lado de Noronha Nascimento, como antes quando ao lado de Aragão Seia, concorria para o 4º cargo da Nação.
Subitamente, e apesar de não ser um dos nomes sonantes para o lugar de PGR, surge dos bastidores, mais uma vez de um véu de silêncio como o pacto para a Justiça e, é o novo PGR.
.
Não falo nem de Noronha nem de Pinto Monteiro. E não falo porque não o quero fazer.
Mas falo do jogo de xadrez a que venho assistindo todos os dias.
As peças movem-se no tabuleiro, os jogadores fazem-no de forma silenciosa e, não tarda, temos um xeque ao Rei e nem sabemos como.
É evidente que a colocação de Pinto Monteiro como PGR, faz avançar Noronha Nascimento uma série de casas, como um Bispo que pode deslizar num tabuleiro direitinho à peça que quer derrubar ou direitinho à casa onde se pretende que proteja a rainha. Nunca o Rei.
.
Dizem alguns que as eleições ao Supremo nunca foram tão directas.
E não é que eu penso o mesmo?
Só que já não se decidem democraticamente, decidem-se estrategicamente e nos bastidores do Poder Executivo.
A LEI, que aplico todos os dias em nome do Povo e para o Povo, está a ser exteriormente manipulada a toda a hora.
Será que a Venda que a Justiça tem nos olhos descaiu e lhe caiu para a boca?
.
ACCB
Sobre este assunto, no passado próximo ler aqui e aqui.

24 Setembro 2006



Partiste com o Nascer do Sol.

Deve ter um significado qualquer que não vislumbro, partir a esta hora.

Talvez porque nunca partirás....Ninguém vai quando está a chegar....Ou vai?

Mais tarde ou mais cedo todos vamos....alguns permanecem... outros, nunca ficaram nem ficarão por cá.

leva um beijo

Uma recordação de momentos só nossos, amigo

Gargalhadas sinceras e partilhas de verdade.............mãos abertas para nós em horas difíceis

Presenças sempre certas

Na Vida como na morte há uma simbologia que nem todos sabem ver....É só para as almas puras.

A tua deixa um sorriso largo e sincero no ar e a certeza de que há sentimentos eternos.

( Ao William um sempre )

sábado, setembro 23, 2006

Mas Afinal que disse o Papa??

( ACCB - Setembro 2004)
*

VIAGGIO APOSTOLICO DI SUA SANTITÀ BENEDETTO XVI A MÜNCHEN, ALTÖTTING E REGENSBURG (9-14 SETTEMBRE 2006)INCONTRO CON I RAPPRESENTANTI DELLA SCIENZADISCORSO DEL SANTO PADREAula Magna dell’Università di RegensburgMartedì, 12 settembre 2006Fede, ragione e università.Ricordi e riflessioni.*
Eminenze, Magnificenze, Eccellenze,Illustri Signori, gentili Signore!È per me un momento emozionante trovarmi ancora una volta nell'università e una volta ancora poter tenere una lezione. I miei pensieri, contemporaneamente, ritornano a quegli anni in cui, dopo un bel periodo presso l'Istituto superiore di Freising, iniziai la mia attività di insegnante accademico all'università di Bonn. Era – nel 1959 – ancora il tempo della vecchia università dei professori ordinari.
(...)
.
Tutto ciò mi tornò in mente, quando recentemente lessi la parte edita dal professore Theodore Khoury (Münster) del dialogo che il dotto imperatore bizantino Manuele II Paleologo, forse durante i quartieri d'inverno del 1391 presso Ankara, ebbe con un persiano colto su cristianesimo e islam e sulla verità di ambedue.
Fu poi presumibilmente l'imperatore stesso ad annotare, durante l'assedio di Costantinopoli tra il 1394 e il 1402, questo dialogo; si spiega così perché i suoi ragionamenti siano riportati in modo molto più dettagliato che non quelli del suo interlocutore persiano.
.
Il dialogo si estende su tutto l'ambito delle strutture della fede contenute nella Bibbia e nel Corano e si sofferma soprattutto sull'immagine di Dio e dell'uomo, ma necessariamente anche sempre di nuovo sulla relazione tra le – come si diceva – tre "Leggi" o tre "ordini di vita": Antico Testamento – Nuovo Testamento – Corano.
Di ciò non intendo parlare ora in questa lezione; vorrei toccare solo un argomento – piuttosto marginale nella struttura dell’intero dialogo – che, nel contesto del tema "fede e ragione", mi ha affascinato e che mi servirà come punto di partenza per le mie riflessioni su questo tema.
-
Nel settimo colloquio (διάλεξις – controversia) edito dal prof. Khoury, l'imperatore tocca il tema della jihād, della guerra santa. Sicuramente l'imperatore sapeva che nella sura 2, 256 si legge: "Nessuna costrizione nelle cose di fede".
È una delle sure del periodo iniziale, dicono gli esperti, in cui Maometto stesso era ancora senza potere e minacciato.
Ma, naturalmente, l'imperatore conosceva anche le disposizioni, sviluppate successivamente e fissate nel Corano, circa la guerra santa.
Senza soffermarsi sui particolari, come la differenza di trattamento tra coloro che possiedono il "Libro" e gli "increduli", egli, in modo sorprendentemente brusco, brusco al punto di stupirci, si rivolge al suo interlocutore semplicemente con la domanda centrale sul rapporto tra religione e violenza in genere, dicendo:
.
"Mostrami pure ciò che Maometto ha portato di nuovo, e vi troverai soltanto delle cose cattive e disumane, come la sua direttiva di diffondere per mezzo della spada la fede che egli predicava".
.
L'imperatore, dopo essersi pronunciato in modo così pesante, spiega poi minuziosamente le ragioni per cui la diffusione della fede mediante la violenza è cosa irragionevole.
La violenza è in contrasto con la natura di Dio e la natura dell'anima.
.
"Dio non si compiace del sangue - egli dice -, non agire secondo ragione, „σὺν λόγω”,è contrario alla natura di Dio.
La fede è frutto dell'anima, non del corpo.
Chi quindi vuole condurre qualcuno alla fede ha bisogno della capacità di parlare bene e di ragionare correttamente, non invece della violenza e della minaccia… Per convincere un'anima ragionevole non è necessario disporre né del proprio braccio, né di strumenti per colpire né di qualunque altro mezzo con cui si possa minacciare una persona di morte…"
.
L'affermazione decisiva in questa argomentazione contro la conversione mediante la violenza è: non agire secondo ragione è contrario alla natura di Dio. L'editore, Theodore Khoury, commenta: per l'imperatore, come bizantino cresciuto nella filosofia greca, quest'affermazione è evidente. Per la dottrina musulmana, invece, Dio è assolutamente trascendente.
(...)
"Io sono". Con questa nuova conoscenza di Dio va di pari passo una specie di illuminismo, che si esprime in modo drastico nella derisione delle divinità che sarebbero soltanto opera delle mani dell'uomo (cfr Sal 115).
(...)
"Non agire secondo ragione, non agire con il logos, è contrario alla natura di Dio", ha detto Manuele II, partendo dalla sua immagine cristiana di Dio, all'interlocutore persiano. È a questo grande logos, a questa vastità della ragione, che invitiamo nel dialogo delle culture i nostri interlocutori. Ritrovarla noi stessi sempre di nuovo, è il grande compito dell'università.© Copyright 2006 - Libreria Editrice Vaticana
:
Podem lê-lo na integra aqui: -http://www.vatican.va/phome_po.htm

Miami Vice


.
.
.
.
Crime, sedução , violência , investigação sobre narcóticos da polícia de Miami, no filme inspirado em série homónima.
OK, é um filme de pancadaria, sexo, tráfico de droga etc etc e... uma paixão....BAH!.
.
Mas, é um filme que mostra o papel do agente inflitrado.
À Americana claro!
Grandes negócios de droga, gente da alta, gente rasca, gente elegante e carros que santo Deus!
Tanto carrinho lindo estragado.
Tanto dinheirinho em circulação. Tanta oportunidade.....
.
Os policias, agentes infiltrados, circulam em descapotáveis lindos...
São agentes infiltrados mas com riscos que vale a pena viver!! ;)
Não admira que um deles fique com a rapariga mais bonita da cena!!!Até parece a nossa policia.
Até parecem os nossos agentes infiltrados!::::::::::::..............................
:
.
As promoções na Polícia Judiciária vão ter em conta o resultado das condenações obtidas em Tribunal.

Mais uma vez a estatística .

E ela anda tanto por aí em tanto lado.

Provavelmente, vamos ter uma Miami Vice à Portuguesa, cheia de tiros e acelerações. Quanto mais depressa melhor e depressa que se faz tarde.

Não acredito.

Ou será para acreditar?

.....

quarta-feira, setembro 20, 2006

1 Dia - 9 de Outubro / 6 Anos


Um dia - 9 de Outubro
Uma Vida
Uma carreira
Seis anos
.
Art.º 133, alínea m) da Constituição da República Portuguesa
.
Felizmente foi escolhido um Magistrado.
.
O Mmo Juiz Conselheiro Fernando Pinto Monteiro terá sobre os ombros, numa época polémica e conturbada, que exige mudanças, firmeza e muita coragem, a Procuradoria Geral da República.
.
Não vou fazer aqui referência ao seu percurso profissional nem ao seu perfil.
Está nos jornais para quem quiser ler.
.
Desejo-lhe apenas boa sorte no cargo em que será empossado no dia 9 de Outubro pelo período de 6 anos.
.
Ao Dr. Souto Moura
Uma palavra de apreço pela simplicidade e serenidade que, apesar de tudo, sempre conseguiu demonstrar.
.
............................................... http://www.rr.pt/noticia.asp?idnoticia=176103 - Com som.
*

Pura provocação para pensar


*
"Mouzinho da Silveira, um mestre do liberalismo do século XIX, tinha uma definição para os pactos de regime:
"O pacto é para desrespeitar; o regime desrespeita-se."
.
Mais de 100 anos após a sua morte, em 1879, o regime celebra um pacto para a justiça."
*
Sérgio Figueiredo
Compromisso justiça

terça-feira, setembro 19, 2006

Decifrem lá esta linguagem


CERMIÓNIA
.
.~
.~
POPIMONTO
.
~.
~.
MACNÔNAS
.
.~
.
.~
PICILÓRIOS
.
~.
~.
ROCINONTE
.
~.~.
BICILÉCTAS
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::: ;) .....;)
E mais estas fornecidas pela Lua de LObos:
;~
-~
ABEGASSO
~-
~.
PARDAGULHO
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
Mais duas, do Arséne Lupin:
;~
~~
FIBICO
;
~;
XANAPO
~
E mais umas, desta feita novamente da Lua de Lobos:
»
»
GAGACHUVA
~
;
~
,
GAGAFATO
;
^
;
LIPÓPOTAMO
;~;
;
^
^;
LILIFANTE
;
~;
~~
LILICÓPETO
;
~;
~.
XALÔLA
;~
~
;
LÂMPADA
;;;;;;;;;;;;;;;;;; .......;
Da JCA:
~
;
RAPITOCO
,
~
~,
BATÔ^
;
^~
-
E adivinham estas?
;
^
^
-
PINHA
;
~,
CALALÓS
.
; ) ; ) ;)

Comissão Europeia apresenta carro económico

O protocolo de Quioto ganha com isto.
E Portugal, aderirá ao mesmo na prática?
Não falo do carro, falo da poupança de ambiente, ainda que em pequenos gestos.
E já agora também em gestos mais significativos como respeitar as taxas estabelecidas para a emissão de gases poluentes ...etc etc etc.......................................................

*

"O comissário europeu da Energia, Andris Piebalgs, apresentou em Bruxelas um veículo que percorre quase três mil quilómetros com um litro de combustível.
O Microjoule foi apadrinhado pelo comissário no âmbito do Plano de Acção para a Eficiência Energética, que prevê uma redução de 20 por cento no consumo de energia até 2020, e deverá será apresentado no dia 20.
“O projecto ilustra o papel importante que os meios de transporte podem ter para atingir o objectivo de aumentar a poupança de energia, grande objectivo do plano”, disse.
O protótipo, construído por estudantes de um liceu de San Sébastien, é movido a etanol, cumpre uma velocidade de 10 quilómetros por hora e pesa 30 quilos, tendo três metros de comprimento, 70 centímetros de largura e 50 de altura.
Em Maio venceu a Eco-Maratona Shell. "
.
Jornal Primeiro de Janeiro
*
Para mais informações:
Poluição Atmosférica - poluição ambiental (em português) Site desenvolvido ao género de FAQ (perguntas frequentes), e daí bastante acessível, que foca aspectos essenciais em torno da poluição atmosférica, do efeito de estufa, a camada de ozono e ainda as chuvas ácidas. Faz uso de um grafismo atraente e algumas ilustrações complementares ao texto.
Poluição (em português) Site português com bastantes textos sobre a Poluição da Água e sobre as Chuvas Ácidas.
Acid Rain Resources Um site que compila informações preciosas sobre as Chuvas Ácidas. Desde informações governamentais, material educativo sobre o tema, mapas de distribuição e respostas para todas as perguntas.
The Ozone Hole a Multimedia Tour! Esta introdução ao buraco do Ozono desenvolvida pela Universidade de Cambridge utiliza gráficos, imagens e uma boa descrição para explicar como a destruição da camada do Ozono tem vindo a ocorrer e explorar a ciência que está por detrás do fenómeno.
Ozone Depletion Over Antarctica Discussão do estado da camada de Ozono sobre a Terra levada a cabo pelo Centro Internacional para Informação e Pesquisa do Antártico.

segunda-feira, setembro 18, 2006

Conheciam esta "versão"?

- Casablanca - Bertie Higgins - Casablanca

*

I fell in love with you watching Casablanca

Back row of the drive in show in the flickering light

Popcorn and cokes beneath the stars

became champagne and caviar

Making love on a long hot summers night

I thought you fell in love with me watching Casablance

Holding hands 'neath the paddle fans in Rick's Candle lit cafe

Hiding in the shadows from the spies.

Moroccan moonlight in your eyes

Making magic at the movies in my old chevrolet

*

Oh! A kiss is still a kiss in Casablanca

But a kiss is not a kiss without your sigh

Please come back to me in Casablanca

I love you more and more each day as time goes by

*

I guess there're many broken hearts in Casablanca

You know I've never really been there.

so, I don't know

I guess our love story will never be seen

on the big wide silver screen

But it hurt just as bad when I had to watch you go

*

Oh! A kiss is still a kiss in Casablanca

But a kiss is not a kiss without your sigh

Please come back to me in Casablanca

I love you more and more each day as time goes by

Oh! A kiss is still a kiss in Casablanca

But a kiss is not a kiss without your sigh

Please come back to me in Casablanca

I love you more and more each day as time goes by

I love you more and more each day as time goes by

::::::::::::::

..........................................

domingo, setembro 17, 2006





.
Fui ver o Vôo 93.
Não tenho a veleidade de o criticar como um verdadeiro critico de cinema.
Aliás, outros já o fizeram bem melhor ( e muito mais ) do que eu, mesmo não sendo criticos de cinema.
O filme decorre todo no interior do avião e numa sala de operações de tráfego aéreo - ATC.
De um lado a dos controladores aéreos civis, do outro a dos militares.
.
Deixo aqui dois ou três pontos a quem também viu o filme como eu:
.
Os USA tinham apenas 4 caças em alerta (?!).
Dois deles estavam desarmados.
Bem, melhor então está a FAP tendo em conta a área territorial!
Aliás , ao que parece e segundo o jornal o Sol, Portugal estar ao nível dos EUA na Nato é uma realidade.
Pelo menos as tropas portuguesas integradas no Afeganistão estão preparadas para áreas de confronto militar tão ou mais que os "grandes" soldados americanos.
Eu diria, mais.
Isto porque há nos Portugueses aquilo que nenhum povo tem - O Calor humano que em qualquer situação sabemos dar.
.
Quanto ao filme ainda.
Salta à vista a incompetência de quem chefia e não sabe chefiar.
de quem tem de decidir e não sabe a escala de hierarquia....o que provoca demoras que causam danos irreparáveis.
Salta à vista a falta de preparação e meios.
Será que foi assim?!
.
Pormenor:
A certa altura do filme e quando todos percebem que é apenas um vôo suicida, há um momento em que todos rezam. Todos apelam ao seu Deus. Há católicos a rezar em voz alta e muçulmanos a fazê-lo também...
- A uma voz os homens apelam a Deus e não vêem que é neles que está a solução.
Como sempre aliás.
.........................................................
ACCB

Risco azul de saudade

( Foto de José Colaço)
.

Era junto ao mar que eu te procurava...
Nem a luz do calor do dia
me fazia desistir de te encontrar...
O meu olhar perdia-se na água
O reflexo cristalino
refrescava-me os olhos
sossegava-me a alma
.
Num Looping desesperado uma andorinha
riscou-me o olhar...
Sobressaltei-me
Pensei que eras tu...
Mas era apenas um pássaro..
Um risco na água...
A frescura de um reflexo
a presença do mar...
A saudade à tua procura.
.

ACCB - Agosto 2006

sábado, setembro 16, 2006

Uma verdade Inconveniente


*

Leram?


Este sábado fui até à beira mar. Sentei-me por ali numa esplanada enquanto as gaivotas ensaiavam vôos contra o vento, e folheei alguns jornais.
O Expresso agora mais pequeno e cómodo, o Diário de Notícias que ontem estava muito pobrezinho e o Sol.
.
O Nome do jornal não me cativa e causa-me uma certa impressão.
Chegar ao quiosque e pedir:
- Tem o sol?
- Ainda não chegou.
- Não chegou? Mas são 10hoo da manhã.
.
Ou por exemplo:
- Dª Augusta guarda-me o Sol?
- Guardo Drª. Vem buscá-lo no Sábado?
- Sim claro.
- Eu guardo fique descansada se não depois já não há para a Srª Drª.
:
Então , mas o Sol quando nasce não é para todos?!
.
OU:
_Então já tens o Sol?
- Já comprei-o logo.
.
O Nome presta-se a trocadilhos é pena eu não estar com muita imaginação.
Estávamos todos a ler, cada um com o seu jornal, quando me levanto para caminhar um pouco pela praia e a minha filha me diz:
- Mãe, sai da frente do Sol.
- Mas o Sol tem o pai!
.
É.....
Bem.
Lá comprei o Sol. Lá li o Sol de óculos escuros.
Não fiquei ofuscada mas gostei da apresentação. Estava vento e soube-me bem ficar na esplanada com o Sol.
A um sábado parece-me boa ideia haver Sol.
Tinha o melhor e o pior todos vestidinhos da mesma maneira.
A Maria Filomena Mónica e as frontalidades dela, um Juiz e a maçonaria, O PGR de mãos na cabeça, Sol e Sombra......
O Professor Marcelo Rebelo de Sousa tem um Blogue no Sol e ao Sol.
A informação é variada. Os assuntos são actuais e Manifesto do Sol é brilhante.
Esperemos que seja mesmo o que diz ser.
Sem o lençol do Expresso que nos deixa agora mais espaço para o lermos mais perto de quem queremos e o Sol pela manhã, é de dizer:
Não há Sábado sem Sol.
.....................................................

quarta-feira, setembro 13, 2006

Michael Bublé

segunda-feira, setembro 11, 2006


A História de Fernão Capelo Gaivota é a história da descoberta do "eu"
A aprendizagem de como eternizar o momento;
De como ultrapassar as fronteiras do tempo passado e futuro;
De como vencer os obstáculos impostos pelo espaço.
Aprender a SER.
Aprender a sentir
Aprender a saborear
Aprender a plenitude de cada fracção de momento...
Aprender a existir.
Independente
Mas não sózinho..........................................
*
**

11 Setembro - Atentado OU Conspiração ?


Porque vale a pena espreitar:

http://sociocracia.blogspot.com/2006/09/teorias-da-conspirao.html

Indicado pela Sulista: -http://sulista.blogspot.com/

sábado, setembro 09, 2006

Carta para ti


*
Quero dizer-te uma coisa simples: a tua
ausência dói-me.
Refiro-me a essa dor que não
magoa, que se limita à alma;
mas que não deixa,
por isso, de deixar alguns sinais
- um peso nos olhos,
no lugar da tua imagem,
e um vazio nas mãos,
como se as tuas mãos lhes
tivessem roubado o tacto.
São estas as formas
do amor,
podia dizer-te;
e acrescentar que
as coisas simples também podem ser
complicadas,
quando nos damos conta da diferença
entre o sonho e a realidade.
Porém,
é o sonho que me traz a tua memória;
e a realidade aproxima-me de ti,
agora que
os dias correm mais depressa,
e as palavras
ficam presas numa refracção de instantes,
quando a tua voz me chama de dentro de mim
- e me faz responder-te uma coisa simples,
como dizer que a tua ausência me dói.
.
Nuno Júdice

sexta-feira, setembro 08, 2006

Lição de Guantánamo

( Aqui está o mapa!! . - Cuba. - Restos da Baía dos Porcos?)
*
-
---
Leaked Photos of "Detainees" Being Transported to Guantanamo Bay - http://www.thememoryhole.org/mil/gitmo-pows.htm
******************

Segundo o Portugal Diário, citando a agência de notícias Lusa, «O Supremo Tribunal norte-americano decidiu que os tribunais militares de Guantanamo, criados para julgar os «combatentes inimigos» capturados no Afeganistão, são ilegais porque o Presidente George W. Bush não tinha autoridade para os instituir (...).»
.
A notícia completa pode ser lida aqui.O comentário, a propósito de governação e legalidade pode ser lido aqui. -
.

quinta-feira, setembro 07, 2006

*
A lua já desceu sobre esta paz,
E brilha sobre todo este luzeiro.
Á volta toda a vida se compraz,
Enquanto um sargo assa no brazeiro.
.
Ao longe a cidadela de um navio,
Acende-se no mar como um desejo.
Por trás de mim o bafo do destino,
Devolve-me à lembrança do Alentejo.
.
Havia um pessegueiro na ilha,
Plantado por um Vizir de Odemira.
Que dizem que por amor se matou novo,
Aqui, no lugar de Porto Côvo.
.
Roendo uma laranja na falésia,
Olhando à minha frente o azul escuro.
Podia ser um peixe na maré,
Nadando sem passado nem futuro.
.
Havia um pessegueiro na ilha,
Plantado por um Vizir de Odemira.
Que dizem que por amor se matou novo,
Aqui, no lugar de Porto Côvo

.....................................................................................
Porto Côvo - Rui Veloso
*

*

http://informaticadodireito.blogspot.com/2006/08/luar.html

quarta-feira, setembro 06, 2006

E CIA Declaração Universal dos Direitos do Homem, estivesse a ir pelos ares?

.

....



Bush reconhece a existência de prisões secretas da CIA ao redor do mundo
O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush,
reconheceu a existência de prisões secretas da CIA ao redor do mundo em discurso na Casa Branca
.
Segundo Bush, as informações obtidas dos supostos terroristas detidos nas prisões da CIA "salvaram a vida de muitos inocentes".
****
***
*

O Poema



Trabalho o poema sobre uma hipótese:
o amor que se despeja no copo da vida, até meio, como se o pudéssemos beber de um trago.
No fundo, como o vinho turvo, deixa um gosto amargo na boca.
Pergunto onde está a transparência do vidro, a pureza do líquido inicial, a energia de quem procura esvaziar a garrafa; e a resposta são estes cacos que nos cortam as mãos, a mesa da alma suja de restos, palavras espalhadas num cansaço de sentidos.
Volto, então, à primeira hipótese.
O amor.
Mas sem o gastar de uma vez, esperando que o tempo encha o copo até cima, para que o possa erguer à luz do teu corpo e veja, através dele, o teu rosto inteiro.
.
Nuno Júdice
:::::::.....

segunda-feira, setembro 04, 2006

Pronto. Fui e Voltei......














sábado, setembro 02, 2006

Cristo Parou em Eboli


O livro é de Carlo Levi romancista, ensaísta e pintor. Nasceu em Turim em 1902.

Foi escrito no final da guerra em 1946 e em aproveitamento à sua estadia como "desterrado" politico na Lucânia.

É a história de um deportado, sobre o fascismo italiano.

Deixo-vos um pedacinho:

" Passaram-se muitos anos repletos de guerra e daquilo a que é costume chamar História. (...) é-me grato regressar em imaginação, a esse mundo difernte, escondido na dor e natradição, ignorado pela história e pelo Estado, eternamente passivo; (..)

Para os camponeses o Estado é mais distante que o céu e também mais temível porque nunca está ao seu lado.

(...)

Cristo parou realmente em Eboli, onde a estrada e o caminho de ferro abandonam o mar e a costa de Salerno para se internarem na desolada terra da Lucânia.

Cristo nunca chegou até aqui, como não chegou a tempo, nem a alma individual, nem a esperança, nem a relação entre causas e efeitos, nem a razão nem a história (..) Cristo desceu ao Inferno Subterrâneo do moralismo hebraico para lhe abrir as portas no tempo e marcá-las para toda a eternidade. Mas naquela terra obscura, sem pecado e sem redenção, onde o mal não é de origem ética mas sim uma dor terrena que está para sempre nas coisas, Cristo não desceu. Cristo parou em Eboli. "

A sensação que tive muitas vezes durante a leitura do livro, foi a de que, se toda a história ou estória, tivesse uma cor, seria esta.


Se tivesse outra cor, só teria a dos quadros que o personagem e autor do livro pintou e descreveu no mesmo.

...................................................

( ACCB - Verão de 2006 )

»«


Edgar Allan Poe
por Fernando Pessoa

Annabel Lee

(de Edgar Allan Poe)

Foi há muitos e muitos anos já,
Num reino de ao pé do mar.
Como sabeis todos, vivia lá
Aquela que eu soube amar;
E vivia sem outro pensamento
Que amar-me e eu a adorar.
(.......)
*

__________