CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

domingo, janeiro 06, 2008

Para quem não leu o livro, porque achou que não prestava, porque a capa lhe pareceu outra coisa, ou porque ao desfolhar as primeiras páginas achou logo "uma seca"; para quem procurou no livro mais um daqueles tipo surfistazinha ou coisa no género, deixo aqui um pedacinho ( apenas!) da minha leitura do mesmo.

Lição de tango, não é nada do que possam imaginar, ou nada do que possam concluir com uma rápida passagem de olhos pelas páginas, aqui e ali à procura do argumento.
Lição de tango é mesmo uma lição de tango no verdadeiro sentido da palavra. Pelo menos no sentido que eu lhe atribuo.
É uma lição de como amar, aprender a amar, saber amar e deixar-se amar. Amar e perder medos. Amar e ser autêntico. Uma lição de "saber seguir em frente enfrentando fantasmas fechados no armário".
-
Giovanna e Matilde, duas mulheres que se cruzam, com histórias de vida que deixam marcas e que aprendem a sobreviver.
A primeira depois de conhecer Matilde, e a segunda à sua custa e à custa de abafar os seus fantasmas, destapando-os depois com Giovanna.
Ambas, bonitas, ambas com marcas de passado. Ambas amadas, ambas cultas, ambas sofridas.

Giovanna conhece Matilde velha e doente, mas esta já foi bela e é culta, como ela.
Matilde ensina-lhe que só se vive uma vez e que os sentimentos não devem ser negados. Ensina-lhe ainda que o medo da morte e da doença em nada a ajudarão a enfrentar a realidade e em nada a ajudarão a ser feliz.
Ensina-lhe que ela, Matilde desde muito criança enfrentou tudo isso e muito mais.
Ensina-lhe que o fugir de si própria nunca a ajudará a descobrir-se.
Depois de se confrontar com o percurso de Matilde, Giovanna descobre-se e ao seu passado num tango ouvido repetidamente por Matilde - La cumparsita - e, ultrapassadas as incógnitas deste, descobre o que é na verdade ser por inteiro.
Este som traz a Matilde recordações de uma lição de tango feliz e a Giovanna, os fantasmas da sua idade de menina e de um pai doente que todos lhe esconderam que, depois de ultrapassados e enfrentados a levam a aprender a tal Lição de Tango.
-
Modignani conduz-nos por uma Itália de Mussolini, onde, como em todas as nações da época, os discursos não correspondem à dura realidade.
E a realidade é dura ... nua e crua em Itália naquela época. E a felicidade é curta em todas as épocas.
-
Um quadro de um pintor francês- Lição de tango- une-se às duas mulheres por um acaso do destino.
Mas seria o traço de menor importancia não fora a frase de quem o pintou para Matilde:
"-O Tango é violência- afirmou ele - Um homem e uma mulher procuram-se aflitivamente e, assim que se encontram, fogem um do outro.Voltam a juntar-se e deixam-se de novo.É a dança de um amor sem fim."

É este amor que Matilde vive com um homem que tem durante poucos anos e ao lado de quem quer dormir a eternidade, é este Amor que Giovanna nega, mas ao qual acaba por não resistir apesar do pouco tempo que têm para estar juntos.
Duas vidas, duas histórias que se completam.
Ambas em tempos diferentes, juntam-se no tempo e acabam por terminar a história uma da outra.
As duas mulheres conseguem dar a cada uma delas o equilibrio, o lavar da alma que lhes faltava .
-" Tu és como eu."- diz Matilde a Giovanna.
E Giovanna descobre porquê.
-

Aviso:- A literatura em questão não é light, nem pink. É pesada e, leva-nos a uma Itália viva , com gente viva dentro. Aborda o problema dos maus tratos infantis e conjugais. Não é uma simples história de amor. É uma lição de Vida.Tem muito mais do que aquilo que aqui vos disse.

ACCB

Etiquetas:

9 Comentários:

Blogger Pecadormeconfesso disse...

Agora vou mesmo ler o livro porque até já o tenho.

06 janeiro, 2008  
Blogger O Profeta disse...

E a viagem começa
Sem rumo nem distância
Serei timoneiro de alva barca
Pelo rumo da tua lembrança

Mar de sonhos mil
Oceano de tanta contradição
A ternura invade o caminho
Que leva ao teu coração


Bom domingo


Doce beijo

06 janeiro, 2008  
Blogger Luís disse...

Fiquei curioso... até porque sempre associei a escritora em questão a uma literatura mais "light".

06 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Leia Luís. Eu não disse mas o livro trata os maus tratos infantis e conjugais. A miséria humana.

06 janeiro, 2008  
Blogger Francisco Castelo Branco disse...

Gostava de aprender a dançar tango
Hehehhee

07 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Francisco Lições de Tango só depois dos exames e, em troca de umas lições de surf! LOL!

08 janeiro, 2008  
Blogger ☆Fanny☆ disse...

Olá Cléo...

Uma excelente apresentação do livro... confesso que fiquei com vontade de ler. Adoro leitura,leio de tudo um pouco e, quanto à dureza do real que é narrado, a vida é mesmo assim. Infelizmente, ela não é cor-de-rosa como tantas vezes a pintamos nos nossos textos, não é?


Quanto ao tango...é uma dança cativante!!! Quem dança, sente que voa...é impressionante.
Agradeço a tua partilha e deixo-te um abraço carinhoso*

Fanny

08 janeiro, 2008  
Blogger DarkMorgana disse...

Emprestas-mo?
Depois de acabar o Rio das Flores do Miguel Sousa Tavares, ok?

08 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Empresto.
Agora estou a acabar o Eça agora.
E depois vou ler o Rio de Flores.
Mas se quiseres ofereço-to.

09 janeiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________