CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, janeiro 04, 2008


Ontem à tarde fui passear com o Tejo, o rio.
Não me quis dar a mão. Estava numa fúria inimaginável para quem o tinha visto dias antes sereno e lânguido, espraiando-se pela areia.
Parei o carro e fiquei a olhá-lo. Procurei-lhe os olhos mas, não queria conversas. Arremessava-se furioso contra a praia como se ela lhe limitasse a fúria que trazia no peito. Parecia toda uma revolta de quem está onde não quer, de quem procura espaço sem ter.
Não reparava o coitado, que apenas ficava mais e mais furioso porque era empurrado pela maré.
Fiquei ali algum tempo, ouvindo-lhe a voz. Era sempre o mesmo tom, de fúria, de raiva, mas por trás, para quem escutasse com atenção, eram lágrimas, dores antigas, saudades de dias de maré alta gloriosa e de marés cheias mas serenas.
Acho que o rio é cego....Fiquei a pensar nessa hipótese...Se não o fosse não se perdia naquela luta insana contra as ravinas e as muralhas que o travam. O rio é cego...pode ser que o meu Tejo seja cego?!.....................
O vai e vem das ondas ainda que furioso e em grande número, deixou-me na alma uma serenidade que a tarde chuvosa não me tinha prometido.
Ali o rio misturava-se já com o mar....faltava-lhe um não sei quê de Lisboa. Ainda tive intenção de sair do carro e descer até à praia, à minha esplanada...Nada!...A areia deixara de ter espaço e a esplanada corria o risco de ser engolida por aquele rio que , semelhante a um mar, gritava um desespero desconhecido.
De quem sentiria falta?
-
ACCB

Etiquetas:

29 Comentários:

Blogger Maria disse...

Olá Cleo ;-)

Bela imagem e mehor descrição...senti que o momento era passado comigo..já me aconteceu igual sensação :-)


beijOs

04 janeiro, 2008  
Blogger Cabral-Mendes disse...

O mar sente saudades de beijar os pés aos amantes que ali vão vê-lo...

04 janeiro, 2008  
Blogger Hyoma disse...

Já dropava aquela onda...
Ainda por cima sem ninguém por perto...

Se calhar sentia falta dele próprio...

***

04 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Oi surfista!! Por aqui? ;)

04 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Também faço isso, mas sem prancha e ao contrário ou seja, contra a onda...Sabe bem...descer a onda e apanhar o infinito pela frente lá do outro lado...
Hummm será que o Tejo estava a convidar para isso?
Não... ele estava mesmo furioso!
Ea onda da foto é bem mais bonita que as de ontem.

04 janeiro, 2008  
Blogger Hyoma disse...

Cleopatra

O importante é fazer alguma coisa :)
Pelo menos não foges e encaras de frente :)

A onda da foto é perfeita...Poderia ser uma onda da Ericeira...ou até de São Pedro de Moel... :)

***

04 janeiro, 2008  
Blogger MIMO-TE disse...

Podre Tejo! Quem sabe se está revoltado. :( Ninguem lhe dá atenção! Cheira mal... os golfinhos fogem... não tem o mínimo sossego nem de noite nem de dia. Cego? Cegos andam muitos de nós, pobre Tejo!!!

Gostei do texto, bela inspiração!:)
Mimos

04 janeiro, 2008  
Blogger Maria disse...

Excelente fotografia....
Um dia destes o mar saltava o bugio...

Beijo

04 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

O Bugio ontem estava rodeado de ondulação. Era fortemente batido pelas ondas...Nem imaginas Maria. Um espectáculo!

04 janeiro, 2008  
Blogger LUA DE LOBOS disse...

ehehehe
esquescete-te de referir que andaste a seguir o conselho do eduardo sá - de 8 em 8 horas é indispensável para uma boa saude mental e emocional fazer uma asneira.
nem digo mais nadinha:::)))))

04 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Pois andei! Mas fiz mais que uma asneira em menos de 8 horas!! Nem esperei pelo espaço de tempo aconselhável!!! e Não digo mais nadinha!!!!

04 janeiro, 2008  
Blogger Apache disse...

A foto é muito bonita, ainda que, provavelmente manipulada.
O texto flui bem pelo olhar, como o Tejo.
Ah, e gosto mais dele furioso, tal como do mar.

05 janeiro, 2008  
Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

Eu acho que o Tejo anda zangado com os lisboetas :-)

05 janeiro, 2008  
Blogger António Lisboa Gonçalves disse...

É só o Tejo... a ser Tejo! A manifestar o seu estado de espírito.

bjs

05 janeiro, 2008  
Blogger Hyoma disse...

Cleopatra...

Ufa...Já te respondi...Fizeste maratona no meu blog.

Agradeço por seres uma grande leitura e as tuas palavras...Céus.

Ah...E também esse espíritozinho de provocação...
Argh...

:)))))

Insisto:

O Tejo estava furioso porque sentia saudades do que já foi!

***Grandes!

05 janeiro, 2008  
Blogger Francisco Castelo Branco disse...

Essa onda era bom pa surfar.
É mesmo perfeita. Curvinha. Mesmo a pedir alguém que a contorne hehhe

Bom texto. Tambem gosto do teja

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Olá Francisco! E então como vai isso de surf? E de Leis?

Ora bem... temos surfistas por aqui. Que bom. Mais gente que gosta de Mar.

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Apache - "O texto flui bem pelo olhar, como o Tejo."

Isso é um grande elogio.Obrigada.

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

CM - É capaz de ser isso sim Cabral Mendes. É bem capaz de ser esse o sentimento que o invade. Quem sabe.

05 janeiro, 2008  
Blogger nuvem disse...

Que sorte tens tu por poderes contemplar este magnífico espectáculo... Escreves muito bem. Gostei. E obrigada por me trazeres uma brisa da minha Lisboa... :)

Beijos

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Ora Lisboa é então de ambas? Ainda bem que gostamos dela. Volta sempre também gosto do que escreves. Não é retribuição, é verdade.

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Ora Lisboa é então de ambas? Ainda bem que gostamos dela. Volta sempre também gosto do que escreves. Não é retribuição, é verdade.

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

OH JC! POrque é que o Tejo anda zangado com os Lisboetas??Ora essa!


António...é isso também. O Tejo é autêntico. Como algumas, poucas sim, mas algumas pessoas.

05 janeiro, 2008  
Blogger Francisco Castelo Branco disse...

Cleo as surfadas vão bem como de costume. Embora agora no inverno tenham sido reduzidas
Quanto ás leis, vão começar agora hehehe com os Exames, serão os ultimos 7

05 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Então toca a surfar direito Francisco! 7? É nº de sorte!
Pode ser que o mar de Leis e jurisprudência , doutrina e etc esteja flat!
Assim não há tentações!! ;)

06 janeiro, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

O Surf já não é o meu forte. Eu era mais wind surf.
Mas o tejo é sempre o meu forte.
O teu texto também é forte.

06 janeiro, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Chopin anda lá em cima? A fazer das dele? Dois bons nocturnos. Gostas já vi.

06 janeiro, 2008  
Blogger DarkMorgana disse...

Não serias tu que estarias furiosa a extravasar fúrias nas ondas do Tejo?
O Tejo estava apenas a dançar ao ritmo que o vento e o cais lhe permitia ter...

08 janeiro, 2008  
Blogger Jo§e disse...

Bela imagem! e não falo da foto...

Um beijo

11 janeiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________