CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sábado, janeiro 12, 2008

Assim como era dantes
Para sempre
Amen

( um texto a propósito de outro do Cabral Mendes)




Ele tirou a voz lá do fundo da alma e, a coragem, puxou-a da garganta para a boca. Pegou no telefone, ou melhor, no telemóvel, que nestes tempos que correm não se usa telefone, nem ele está à mão quando a coragem a alma e a voz se juntam, assim, sem mais nem menos.

Ligou-lhe.
Não podia ser assim. Qual pudor. A coragem não tem pudor.

Do outro lado uma voz arrancada a um sono mal dormido , encurtado pelo trabalho e roubado pela noite dentro, com os olhos em papéis e letras, atendeu quase silenciosa, baixa e com taquicardia de certeza.

Não esperou por mais nada.
-Eu ontem,.. eu não... eu quero tudo como era dantes. Tudo igual. O que eu quero era o que tinha.

O olhos abriram-se e experimentou olhar o relógio. Estaria acordada ou dormiria ainda?
- Tu julgas que não. Mas é verdade.
A coragem desenfreara a alma tirada lá do fundo da Voz ou a voz do fundo da alma. Ele já não sabia

Sabia que tinha de o dizer e muito mais, sabia que ou o dizia agora num repente de falta de pudor, falta de medos e medo de perder, ou, numa próxima oportunidade iria ficar com a voz entaramelada e a alma apertada na garganta e os sorrios aos saltos nos lábios e nos olhos, mas o que era importante acabaria por calar.

Um homem tem destes acessos de coragem e aproveita quando do outro lado tudo está atordoado de sono...Ainda bem que existem telemóveis. A tecnologia é uma maravilha!
Até permite desabotoar a alma e pô-la ao telefone!
-
19.12.07
ACCB

Etiquetas:

7 Comentários:

Blogger Cabral-Mendes disse...

Ahaha... é verdade, "isto" do telefone torna a "coisa" mais fácil do que "aquele" frente-a-frente... ai nós homens... que coisa!

12 janeiro, 2008  
Blogger Apache disse...

Valha-me Deus, o que um telemóvel faz a um homem.

12 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Ehe he he...Ah ah ah ...
Pois. A culpa é do TM!

12 janeiro, 2008  
Blogger DarkMorgana disse...

Quando se tem falta de outra coisa...há que aproveitar os rasgos de coragem que o telemóvel pode despoletar...

13 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Despoletar está bem visto. Ele há coisas que fazem disparar o coração. Daí a tal taquicardia. Bem visto!

13 janeiro, 2008  
Blogger Hyoma disse...

Cleopatra

E então e conseguiste adormecer novamente???

(Provocação paga!!!)

:)))))

Beijo!

14 janeiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Hyoma....depois de acordar, não volto a adormecer! ;)))

15 janeiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________