CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

domingo, novembro 25, 2007

Cle Mente Lima? Será que Mente Lima?
Que disse Clemente Lima?

O Juiz Desembargador Clemente Lima -Inspector-Geral da Administração Interna - deu há poucos dias uma entrevista que, ao que parece, fez vibrar os tímpanos de muita gente.


Clemente Lima, terá dito isto ( e muito mais) :

Sustenta que "o cumprimento da missão a qualquer preço, por parte dos agentes da autoridade", pode "agravar o sentimento de insegurança" dos cidadãos.


"Há por aí muita 'cowboyada' de filme americano na mentalidade de alguns polícias, muito gosto na exibição da pistola, por andar à paisana", ...."as zonas de investigação criminal precisam de ser mais controladas".


"há muita impertinência, intolerância, impaciência da parte da polícia" no "atendimento ao cidadão", que, a seu ver, é sinal de "incompetência".


"Acho isto intolerável. E ainda mais intolerável é a atitude das chefias, de alguma tolerância face a estes comportamentos", afirmou, acrescentando que "há carências absurdas" na GNR e PSP ao nível da formação em direitos fundamentais do cidadão.
________________

E os cidadãos ou bateram palmas ou ficaram perplexos.

Alguns oficiais da guarda entenderam que as declarações de Clemente Lima levam a conclusões despropositadas e demonstram desconsideração para com o trabalho dos agentes.

A PSP,- mais precisamente a ASP - Associação sindical da Policia -aproveitou para gabar a coragem do Inspector Geral no que respeita às alusões às chefias.
_______________

Quid Juris?

Só quem não conhece Clemente Lima poderia pensar que nas suas afirmações há má fé e desrespeito pelos seus homens.
Quem não falou por ele, ou não estava na pele dele , poderá dizer: -"Ah pois, mas ele, sendo quem é, devia ter mais cuidado com o que diz!"
Pois devia.
Ou não devia?
Na minha opinião Clemente Lima disse o que deveria dizer.

E as suas palavras nada têm que ver com menos respeito pelos seus homens, ( gosto desta expressão, sabe-me a honra e lealdade ) muito antes pelo contrário, o que ele quer é que haja dignidade para que não se quebre o respeito devido às forças de autoridade.

Só quem não anda nestas coisas há uns anos desconhece o que lhe vem parar às mãos de quando em vez.
Sim, é verdade que infelizmente ainda há muitos homens que envergonham a corporação a que pertencem.
Muito jovem cowboy que quer fazer "justiça" à viva força não importa como, é preciso é mostrar serviço, e chegam a ter epítetos dados pelos próprios colegas de , por exemplo, "pitbull".
Estranho epíteto.

Felizmente são poucos. Mas existem . E, quantas vezes as chefias, não por arrogância mas, por saberem que o que aconteceu é grave, calam. Calam e sentam-se no banco dos réus ao lado destes impetuosos aplicadores de regras.

Ninguém é ingénuo ao ponto de fazer de conta que não sabe que alguns agentes de autoridade, que não deveriam envergar a farda que não honram, usam e abusam do seu poder.

Não vou aqui mencionar casos concretos, mas sei que, nessas actuações, arrastam colegas que nada têm que ver com o seu comportamento e sentam, quando sentam, todos no banco dos réus.
E também é verdade que muitas vezes a Verdade não se descobre totalmente e, o cidadão, normalmente o que menos se sabe defender, come e cala.

São uma minoria é certo.
E ainda bem que o são.
Há-os óptimos agentes. Óptimos policias nas Brigadas Anti Crime e bons agentes nas Brigadas de Investigação Criminal. E não só.
(E pergunto eu:- serão precisas tantas brigadas se há uma PJ?
Bem , mas esse é outro assunto.)

Dizia eu que ninguém nega que alguns usam e abusam do poder que têm.
Mas, também ninguém nega que a empatia, cidadão -policia é algo dificil de conseguir, desde logo porque reina a desconfiança e a tendenciazinha para desafiar tudo o que é ordem.
Também é verdade que se um policia perde as algemas que tem de usar em serviço, as deve pagar;
se perde a arma em confusões de turbas de matulões, tem de o justificar, abre-se um inquérito e vamos lá a justificar a perda da arma; ( também é normal que assim seja para que mais tarde não se cometam crimes com a dita arma e lhe sejam atribuídos a ele agente de autoridade);
rasgam-lhe a farda quando rodeado por 8 ou 10 idiotas armados em fortes, paga a farda;
que não se atreva em patrulha para socorrer alguém não o fazer sem a abandonar o carro em patrulha, porque lhe podem fugir com ele e aí é o cabo dos trabalhos;
é chamado para intervir em escaramuças e outras coisas bem mais perigosas ?

Morre primeiro e dispara depois...

Carros patrulha? Não há muitas das vezes e principalmente na GNR. O que eu acho é que o dinheiro anda mal distribuído neste nosso país.
Muito mal orientado e gerido.

Pois.
Tudo isto é verdade.
Tudo o que o Inspector Geral da Administração Interna disse é verdade.
Tudo de que os policias se queixam é verdade.
E se Clemente Lima pôs o dedo na chaga...é porque quer as suas policias impecáveis, dignas da farda que usam e a maioria honra.
E que embora ganhando mal e tendo horários desumanos continuam ao serviço da coisa pública.
Porque é com eles que contamos nas horas de confusão. São eles que não dormem e saiem para a rua quando nas épocas mais festivas a maioria da população portuguesa descansa ou se diverte.
Não creio que Clemente Lima quisesse tirar a força " aos seus homens". Não creio que se referisse à regra mas sim à excepção. Quem o conhece sabe que só pode ser assim.
E a excepção mancha a corporação. Nunca ouviram dizer que paga o justo pelo pecador?
Foi talvez demasiado ousado ao enfiar o dedo na chaga e tomaram a chaga como lepra.
Afinal qualquer de nós não está livre de ser lido , ouvido e visto, através dos olhos dos outros.

E sabem que mais?
Casa onde não há pão... todos ralham.........e têm razão.
-
E só mais uma coisa: Não se pedem as cabeças dos que neste País as usam para pensar.
-
ACCB

Etiquetas:

14 Comentários:

Blogger Cabral-Mendes disse...

Creio que as forças policiais estão desautorizadas desde há muitos anos e a partir, sobretudo, da célebre frase de Alberto Costa enquanto Ministro da Administração Interna: "esta polícia não é a minha polícia"...

Pois, nós sabemos que estes senhores estão "traumatizados" com o passado que parece persegui-los... devem andar todos no psicanalista, mas são casos perdidos...

Em Portugal nunca o sentimento de insegurança foi tão forte... porque nós, cidadãos "pacatos", bem sabemos que os marginais não temem a Polícia; esta está desautorizada; "eles" bem sabem que podem "brincar" com as forças da ordem... (estas "já eram..." )

26 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Já eram em muitos aspectos.
Mas ainda há os que acreditam que ser policia é ser realmente policia e não cowboy.
E há os cidadãos que ainda acreditam nos primeiros .

Não façamos agora de conta que o que o Dr Clemente Lima disse é disparate ou não corresponde a algumas realidades que aí andam.

Ora...

Eu, por mim acredito nos verdadeiros policias. Admiro-os pela dedicação e espirito de sacrificio e renúncia.
Gosto de saber que me protegem e a todos nós.
Gosto de ter a certeza que estão lá na hora H.
Espero que tenham meios para isso.
Será que lhos dão???

E desprezo os que fazendo de conta que o são, envergonham a classe.
E desprezo os que julgam ter poder só porque o são e abusam desse dever.

26 novembro, 2007  
Blogger Cabral-Mendes disse...

Mas desse ponto de vista, também estou totalmente de acordo consigo, Cleo... Será necessário, assim, separar o trigo do joio... e isto já foi dito há dois mil anos...

Adorei o seu "Ora"... estou mesmo a imaginar o seu trejeito...

26 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Eh eh eh eh ....Cabral Mendes. Ora!!

26 novembro, 2007  
Blogger 100anos disse...

Cara Cleópatra,
Estou em completo desacordo, para variar.
As palavras do inspector geral até podem reflectir a realidade, sendo portanto razoavelmente verdadeiras, mas se assim é, justifica-se uma profunda revisão da formação e do estatuto policial, o que a administração nunca fez.
É ao governo e à administração (onde se integra a IGAI) que compete criar melhores condições de formação e do exercício da actividade policial.
Perante isto é natural que os homens e mulheres das forças policiais em geral sintam mágoa que um inspector geral diga publicamente que há incompetência e gente com espírito de “coboiada”.
E o raciocínio dos polícias até será simples: “então não nos dão formação adequada nem adequadas condições do exercício da profissão, ainda por cima pagam-nos mal e porcamente e agora queixam-se publicamente da nossa falta de formação e do nosso inadequado exercício ?
Eu se fosse polícia, mesmo que tivesse excelente formação e não fosse dado a “coboiadas”, estava furioso com este inspector.
Rodrigues Maximiano nunca teria feito um disparate desses.

27 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ai 100 anos. Vexa anda distraído. Então O Inspector da Administração Interna não se referiu às chefias?????

Então eu não digo que os há... dos que são e dos que não são?

Acho que está a dizer o mesmo que eu, que o Dr Clemente LIma disse e que a ASP disse.
Mas só para contrariar diz que está em desacordo.

Ok!!

Pas de probleme!


OLhe, e sabe que mais? Os Media continuam a conduzir cabecinhas como querem E elas deixam.
Pois.

27 novembro, 2007  
Blogger 100anos disse...

Não percebi.
Nem a primeira nem a segunda.
Devo estar mesmo "distraído", ó sagaz Senhora.
Parece que estamos a falar em línguas diferentes.

27 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ai 100 anos!!!!!!!!!!!!!!!!
Leia agora. Tinha-me enganado e apaguei. E não se amofine que eu tenho-o por homem que gosta de arte.
Normalmente esses não são ....rabugentos.

Qto ao facto de " se eu fosse policia e não gostasse de ser cowboy ficava chateado... Era claro que não tinha de ficar, porque ele não falaria para si nem para esse género de policias... como não falou.

Não tome a chaga por lepra, Ou a nuvem por Juno, ou a arvore pela floresta....
Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

27 novembro, 2007  
Blogger 100anos disse...

Ó Cleópatra longe de mim a ideia de me amofinar.
E logo com a minha distinta amiga.
Também não me amofino com o inspector porque não sou polícia:):):)
O que me parece é que ele foi bastante inábil e provavelmente alienou todo o capital de simpatia que podia ter desfrutado junto das corporações policiais; a partir de agora é provável que apanhe resistências antes inexistentes ou adormecidas.
Claro que não é fácil ser inspector das políciais.
Mas ninguém é obrigado a assumir essas funções - só lá está quem quer.

27 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ele foi...crente. Ou ingénuo.
De inábil não tem nada.

28 novembro, 2007  
Blogger 100anos disse...

Palavras bonitas, além de pias.
Bem aventurados os crentes, porque deles será o Reino dos Céus.
Amen.

28 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ai 100 anos... já chega.

28 novembro, 2007  
Blogger 100anos disse...

Sim, minha Senhora e Farani.
Que Osíris, Ísis e Hórus vos cubram de bênçãos - na proporção da vossa graciosa clemência.

28 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Eu sou a VIII
A ultima Farani foi a VII
Ou serei eu?

Mas se quer clemência porque não conceder-lha...
Hummm vou pensar de que forma o farei.

E porquê osiris e Horus e Isis?
Porque não ATON?
Não sabe que eu venero o sol??

Bj clemente ( mas não Lima!!!)

28 novembro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________