CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, abril 04, 2008

Nomeei-te no meio dos meus sonhos
chamei por ti na minha solidão
troquei o céu azul pelos teus olhos
e o meu sólido chão pelo teu amor

Ruy Belo



Resposta a um desafio da Ni aqui


Nomeei-te dentro de mim o mais casto dos homens
Nomeei-te cavaleiro andante do meu segredo mais guardado
Nomeei-te dia de sol mais longo e o entardecer mais sereno
sobre o mar
Nomeei-te Luar por sobre a praia e a mão dada nos dias de
chuva
Nomeei-te meu, nosso, do sonho...
estavas cansado, morto...
só...
E...
Não subiste ao palco para receber a nomeação.
_


ACCB
Cleópatra

Etiquetas:

5 Comentários:

Blogger Aran disse...

Desencontros... é a única vocábulo que me ocorre...

jinhos

04 abril, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Ironias e cansaços Aran.

04 abril, 2008  
Blogger António Lisboa Gonçalves disse...

Depois dessas nomeações todas, não subir ao palco e não as receber... deve ter feito chorar o coração!

bjs e bom fim de semana!

04 abril, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Comentar a resposta do teu desafio, é dizer simplesmente...Quente, apaixonante e sério...
Mas...desejo, sobretudo, comentar... a tua grande nobreza de espírito, na resposta ao desafio da Ni...
Ímpar...

04 abril, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Na onda da NI.
----------------------

Nomeei-te.



Precisava de um nome, um tema, um guia , um Norte, qualquer coisa que me trouxesse de volta o caminho.
No fundo o que eu precisava era mesmo de uma razão para existir.
Um homem quando chega aos 40 a cair para os 50, não é como a Sharon Stone que cruza e descruza as pernas num truque de sedução e está tudo feito.
Um homem usa calças. E mesmo que não usasse, não somos todos como aquele escocês da publicidade ao William Lawsons que faz o truque e ela a Sharon Stone, se parte a rir.
Mas há por aí muita mulher de 50 que cruza as pernas e, tomara muita miúda cheia de McDonald's fazê-lo com aquela sensualidade e firmeza.

Mas ...nos 40 a cair para os 50 perdi-me no caminho que já não faço.
Cada estrada não tem fim.
Cada viagem é um abismo.
Cada esquina é um embaraço de linhas curvas que não se desenlaçam.
Nomeei-te. Chamei por ti e só me respondeu o cansaço. O silêncio estendeu os braços e a solidão abraçou-me.

Estou cansado.

Vou deitar-me à beira da Primavera.


Também está lá no meu Blog.

08 abril, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________