CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, abril 04, 2008

-
-
O filme é baseado no livro “El Amor en los Tiempos del Cólera” do escritor Gabriel García Márquez publicado em 1985.
-
Título original: Love in Time of Cholera
Javier Bardem, recentemente galardoado com o Óscar de melhor actor secundário, é Florentino Ariza, poeta e funcionário dos telégrafos
Fernanda Montenegro - uma actriz a quem faço a minha humilde vénia.
Género: Dra, Rom
Classificacao: M/12 EUA, 2008, Cores, 139 min.
-
O livro é passado ao cinema de uma forma quase perfeita. No início é rapidez da história, depois, na continuação o pormenor na rapidez.
O envelhecimento dos corpos e a estabilidade dos sentimentos.
Uma renúncia ao Amor, a descoberta de um outro amor , e o reencontro de um amor sempre existente.
Uma virgindade emocional incompreensível ou uma obcessão eterna, ou uma certeza de que a Vida sim é infindável e não a morte?
Excelente fotografia. Excelente retrato do Caribe da época....Um cruzeiro da época...Um Amor da época .........um Amor eterno. Excelente passagem da obra ao cinema.
___________________-
" (...) Esperei esta ocasião durante mais de meio século, para repetir-lhe uma vez mais o juramento da minha fidelidade eterna e do meu amor para sempre".
"(…) e ficou assustado pela suspeita tardia de que é a vida, mais que a morte, que não tem limites.(…)
Florentino Ariza tinha a resposta preparada há já cinquenta e três anos, sete meses e onze dias com todas as suas noites.
- Toda a vida – disse."
Cuidado para quem já não tem mais meio século. ;)
-
ACCB

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Aran disse...

Mhmmm... outros tempos, outras vontades... onde secretas juras se faziam eternamente...
Será que ainda acontece???? ;)

05 abril, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

O Amor é sempre igual .

05 abril, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Não vi mas vou ver. Li o livro e claro que não há palavras para um amor assim. Acho que o Gabriel amou assim.
E acho que eu não posso deixar passar mais 50 anos.

06 abril, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________