CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, novembro 16, 2007

ADORO FRANCESISMOS..............Non rien de rien.....non, je ne regrette rien






*************
“As autoridades portuguesas estão a avançar com reformas profundas na administração pública, na justiça, na segurança social e em muitos outros domínios”.
Cavaco Silva, numa intervenção perante empresários portugueses e chilenos

-

Não sei porquê mas a imagem que me surge é a dos mineiros, às escuras...à procura de ouro...ou sei lá que mais... Cruzes...imagem mais estranha.

Que diria Neruda a esta reforma?

Bem, ele também, ... "só é" poeta.

5 Comentários:

Blogger António Monteiro disse...

Pessoalmente também penso que estamos mais preocupados com as reformas do que encontrar o "ouro". O importante é fazerem-se muitos estudos politico-sociais...
Parabéns pelo seu blog!

16 novembro, 2007  
Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

A questão, em português:
- queixa
- MP arquiva
- assistente requer abertura da instrução, pedindo pronúncia por três crimes: exposição ou abandono; coacção grave; violação de domicílio.
- JIC pronuncia só por violação de domicílio.
- assistente pode interpor recurso, desacompanhado pelo MP, pedindo a pronúncia por coacção grave? Tem interesse em agir, uma vez que o bem jurídico protegido é a liberdade de determinação pessoal? (aqui já concluí que sim)
- o recurso sobe de imediato?
- nos próprios autos?
- qual o efeito?
Ora dê aí uma ajuda, que eu estou para aqui, desgraçado

17 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

LIVRA!
Isso é pior que em francês. Deixe-me pensar.

17 novembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ora, sobem imediatamente os recursos cuja retenção os tornaria absolutamente inúteis.
Ora, parece-me que , a subida deferida em nada aproveita aqui nem ao Tribunal nem ao recorrente, nem ao arguido.
Não me parece que favoreça o principio da economia processual, deixar para depois o que pode ser julgado já.
Os factos occorreram todos no mesmo espaço de tempo e lugar.
Todos têm interesse a que, caso o Tribunal superior dê provimento ao recurso, seja tudo julgado no mesmo momento.
Por outro lado foi indeferido o requerimento para abertura de instrução - h) do nº 2 do artº 407º.
Assim, sobe imediatamente .

Sobe nos próprios autos?
Sobe em separado.
- artº 406º

Parece-me que da letra da lei, resulta que o efeito não é suspensivo. Nem tem efeito suspensivo do processo nem da decisão recorrida.
O que é ridiculo pelas razões que disse no princípio...

Assim temos de nos conformar e, ou faz um enorme requerimento e invoca devidamente que o facto de não ter efeito suspensivo o torna inútil, o que não me parece , ou se conforma e espera que tudo corra bem e depressa....e não tem efeito suspensivo....subindo contudo imediatamente.

.......
Alguém dá uma achega?

17 novembro, 2007  
Blogger M@nza disse...

Esta do francesismo faz-me lembrar um "sketch" diário na TSF, de manhã e ao fim da tarde, protagonizado por duas actrizes, nossas conhecidas Ana Bola e Maria Rueff que representa a Denise e a Maria Delfina
pode ser ouvido em: http://www.tsf.pt/online/radio/index.asp?Pagina=denise03
sem comentários adicionais ih ih ih

17 novembro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________