CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, outubro 12, 2007

Será tudo um problema de tamanho... ...
Ou será de conteúdo?

-Eu não tenho dúvidas de que o problema é o conteúdo. -

e não estou a falar de moda nem de mulheres
-

"Há tempos" no aeroporto deparei-me com uma situação caricata que, contudo não tinha nada de inesperado para mim.

Como sabem na bagagem de mão, apenas podemos transportar líquidos, desde que a quantidade não ultrapasse os 100 ml. São as novas normas impostas pela UE relativamente à bagagem de mão dos passageiros aéreos.

Disse então que nesse caso podia estar à vontade porque, apesar dos "frasquinhos" serem de 200 ml tinham no seu interior os tais 100 ml regulamentares, ou menos, o que seria perfeitamente detectável na "maquineta " ao passar.

-Como?
E o espirito bloqueou. Escureceu e tentou fazer o raciocínio. Pouco depois, olhando-me nos olhos como a tentar entender o que eu tinha dito, ouvi:
-Se tem frascos de 200 ml não pode transportá-los em bagagem de mão.
-Mas contêm apenas 100 ml talvez menos.
-Não pode.

Pergunto-me eu. O problema é o conteúdo ou o tamanho do frasco?
O risco está onde ? A segurança implica o quê? O controle e a luta contra o terrorismo e crimes contra a humanidade , implica o quê?

Ao que me parece as novas normas, limitam a quantidade de líquidos que podem ser transportados como bagagem de mão e estão descritas, em detalhe, num anexo ao regulamento da Comissão Europeia.

Anexo que contudo ninguém conhece e, mais estranho, ninguém pode ter acesso.

Na verdade Comissão alegou motivos de segurança para justificar o facto de o conteúdo desse anexo não ter sido tornado público.
Desculpem eu parecer estar sempre do contra, mas a demora em explicar estas coisas, o ter de colocar a bagagem de mão ou o necessaire em bagagem formatada, a espera no aeroporto de chegada, o não poder transportar um simples frasco de shampoo, o não saberem se é a quantidade do liquido ou o tamanho do frasco,... todas estas regras ao que consta Europeias, não estarão a prejudicara imagem de uma Europa que se quer segura, mas principalmente segura daquilo que pretende em termos de segurança? Serão estas as normas mais importantes para desmotivar o terrorismo?

E já pensaram que com um simples frasquinho de 25 ml eu posso transportar à vontade ácido sufúrico? E ninguém me diz nada?
Não serão estas normas e anexos secretos pouco democráticos? Pouco Europeus? Pouco claros. Pouco funcionais e talvez mesmo, pouco seguros?

E o deselegante que é ver confiscados bens acabadinhos de comprar numa loja "duty free"??!!
E para onde vão esses bens confiscados?
Estranha forma de dar directivas, de criar normas. Curta forma de combater o que se pretende.
-
Não sei se é por aqui que começa a luta contra a impunidade pela prática de crimes internacionais graves – genocídio, crimes contra a humanidade, crimes de guerra e tortura .
-
É certo que ao que consta é em território europeu que se encontra o número mais elevado de presumíveis criminosos . Por outro lado, o acesso das vítimas à justiça nem sempre é fácil. Os mecanismos de justiça internacional são limitados no âmbito e na jurisdição, deixando espaços vazios na su administração .
Passará também por medidas como estas, mas de que todos saibam o conteúdo e o fim, uma cooperação mais eficaz na investigação e na condenação da prática de crimes internacionais graves, entre os vários organismos e as instituições europeias?
Para que os presumíveis criminosos sejam apresentados à justiça, as autoridades nacionais, a comunidade internacional e o Tribunal Penal Internacional devem colaborar mais entre si, talvez deligenciando no sentido de criar Tribunais como o Tribunal Penal Europeu e criando a possibilidade de levar a julgamento os autores de crimes contra a humanidade. Sem "golpes aparentemente legais".
-
Porque não investir também em técnicos motivados e especializados nesta área? Encargos? Grandes encargos? Questões diplomáticas entre os Estados?
-
E os Direitos Humanos não são encargos? E não fazem parte das questões diplomáticas? Basta proteger um vôo de 105 ml de não sei quê? Bastará controlar o conteúdo de um frasco ou o tamanho do mesmo?
Ou será que o problema é porque é afinal, apenas tudo uma questão de tamanho e não de conteúdo?

Eu não tenho dúvidas que é de conteúdo!


ACCB

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger Pecadormeconfesso disse...

E eu que pensava que falas de malas de senhora.
Transformas uma brincadeira numa coisa séria.
Será que transformas coisas sérias em brincadeiras?

12 outubro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Eu gosto de malas... mas aqui as malas são outras!!!

13 outubro, 2007  
Blogger Apache disse...

Esta ideia dos 100 ml deve ser mais um negócio qualquer. 100 ml de nitroglicerina e era uma vez um avião, e muitas vezes os piratas do ar actuam em grupo.
Não se pode é levar meio litro de água, para não afogar toda a tripulação.
Estas directivas europeias... são só rir.

14 outubro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ai eu cá acho que é uma parvoice. Sinceramente. Água, leite... e nitroglicerina... depende do tamanho???
Pois!

16 outubro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________