CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

ESCRITA SOLTA
Há dias um amigo dizia-me:
Já reparaste que nunca temos a noção da liquidez do nosso ser?
Já reparaste que somos o mar? Tu, és o mar!?
E num ápice rapou da caneta e esboçou aquilo que eu acho um texto final. Entregou-mo.
Atrevo-me agora a publicá-lo aqui e a acompanhá-lo com este clip.
-



"Toco-te...O teu corpo é mar. Olho-te, os teus olhos são água. Faço o gesto e suspendo-o no entanto, há o medo de que te diluas, te liquefaças, te transformes em maré. Olho-te e és o infinito. Os teus olhos têm um oceano de desconhecido. Quem és? Se mergulhar os meus dedos no teu cabelo afundo-me. Não sei como chegar a ti. És o mar e eu não sei como tocar-te...que faço que estou tão perto e tenho medo de mergulhar e de me afogar no mar. Será que sei nadar?"

LF

( depois escreveu sobre o estado da nação. Mas, aí, os naufrágios eram outros.)

Etiquetas:

24 Comentários:

Blogger Mortisa disse...

Belo texto
:)

02 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

É sim mortisa. Um belo texto por quem é poeta.

02 fevereiro, 2008  
Blogger Cabral-Mendes disse...

Lindo texto! Porque será que o mar tanto nos fascina?

Temos de nos aventurar no mar...

03 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

04 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

É um bom texto sim CM. O mar fascina-nos porque, provavelmente como diz este meu amigo, somos feitos de mar, ...somos mar...
Será isso?

04 fevereiro, 2008  
Blogger Sereia Azul* disse...

Um texto sublime! Não preciso dizer o quanto amo o mar, é só ires ao meu Ondulações da Alma e sentires o meu coração.
Há em mim... um fascínio inexplicável pelo mar...uma força intrínseca que nos move até ele fazendo com que nos sintamos em casa.

O video apresentado é lindo!

Um abraço de brisa marinha

Sereia Azul*

06 fevereiro, 2008  
Blogger José disse...

O mar é o mundo, onde nos perdemos e nos achamos.
O mar é a resposta de qualquer sonho...mesmo o mais longínquo e inatingível .
O mar é a porta de saída e entrada, para quem diga ...presente ao querer !
o mar é o amor...

06 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

José o mar é infinito.
Tem naufrágios e tormentas. Calmaria e serenidade.
Segredos escondidos que tememos porque desconhecemos.
Será que o Mar é o Amor?

06 fevereiro, 2008  
Blogger José disse...

Há quem ame o mar...
Há quem odeie (duvide) do mar...
O amor é uma ondulação constante, entre o calmo e sereno, entre o tumultuoso e rasgante.
O mar poderá ser o amor, na falta de uma palavra solta...ou o naufrágio na falta de....amor.
Eu amo o mar, solto, adverso, límpido, espumoso, azul ou verde, espelhado ou duvidoso.
Sou "peixe"!

07 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Há naufrágios por excesso de amor.

Ser peixe é saber nadar... no mar....ou é pensar que por se ser peixe se sabe nadar?

07 fevereiro, 2008  
Blogger José disse...

Ser peixe...é ser signo , poucos segundos antes do outro dia.
Nunca entendi, a expressão excesso de zelo...tal como dificilmente entenderei...naufragar por amor em excesso. Sabe que amar, é a multiplicação de partilhas?
Cleopatra (vou ousar), a sua "mordida de serpente histórica" já sarou?

07 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

AH! O José é peixes de signo.
AH!
Pois eu sou escorpião. Fatal veneno.

Quanto à mordida de serpente histórica, não sei se se refere à histórica serpente se à mordida histórica.

Sabe que nunca se ficou com a certeza da razão da minha morte?

Diz-se que fui enterrada em Alexandria, ao lado do general romano Marco António...mas nunca encontraram o túmulo.

Será porque escrevi livros de magia o que quer dizer que para além de falar uma série de linguas sabia outras coisas....

A minha história é parecida com a de Romeu e Julieta...
Qdo Octávio tentou fazer de mim espólio de guerra optei pela morte.
Primeiro simulei-a...Marco António acreditou na simulação por desconhecer que o era e, atravessou o peito com uma espada vindo a morrer nos meus braços, verificando para nosso desespero que afinal estava viva.

Por desgosto e orgulho suicidei-me....

Não sei se foi uma serpente,... não sei se foi uma áspide...
uma víbora ou uma cobra
Afinal é tudo o mesmo.

Se sarou...
Creio que não.
Ainda sou de "mais vale quebrar que torcer."

Não deve ter sarado.

O veneno ainda por aqui circula. Ou terei, com os meus conhecimentos de magia feito alguma e...por isso é que não encontraram os nossos corpos?

E depois desta pausa vou. Xau Já chegou a Zurique?
Que tal está o tempo por aí?

07 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Viajar! Peder Países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente!

... .... ....

Viajar assim é viagem.
Mas faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só terra e céu.

FERNANDO PESSOA

Pisei terra firme. O seu blog continua, por vezes, off...
Finalmente o sol e o rio, apesar de escuro e triste.

Bjs. Outonais

09 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Viajar! ¡Perder paises!
¡Ser otro constantemente,
Por el alma no tener raices
De vivir viendo solamente!

¡No pertenecer ni a mí!
¡Ir al frente, ir siguiendo
La ausencia de tener un fin,
Y el ansia de conseguirlo!

Viajar así es viaje.
Mas hágolo sin tener de mí
Más que el sueño del pasaje.
El resto es sólo tierra y cielo.
______________

Qto ao blog, é uma coisa que não percebo ultimamente. Muitas xs fico impossibilitada de aceder ao que é meu.
Tenho de descobrir o que se passa.

09 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Mira....que bonito!
"Faltou-me" a quadra do meio, que ilustrou muito bem, esse homem (in Cancioneiro)...ainda hoje ...inconveniente, para muitos!
Tal como o dia, apesar do sol... estou off.
A Ni, publicou em "momentus" um escrito (dito "poema" numa revista), da minha última passagem pela China. Convido-a a visitar , caso queira, e caso não esteja "naufragada" .
Depois ouse abrir o Outono em
pretexto-classico.blogspot.com
É um conceito (sem peneiras) ainda pequenino (com dias - lembra-se?)
sugerido por si, e arquitectado por mim - "modelo Benetton".
Um excelente weekend, bye...bye...BJ.

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Caí na força das palavras...
E longe ....muito longe...
Com dois negativos...
Num Hotel sereno...
escrevi....

É este o inicio das tais 3 resmas que o aconselhei, entre aspas, a escrever??
Estou em suspenso à espera!!

Vou ler então o post.
Estou naufragada sim...mas convém vir ao de cima de qdo em vez.
BJ.

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Posso postar esta frase linda???

10 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Está devidamente autorizada.
Fará mesmo jurisprudência...
Mail me, please...
Há uma "magia" para seguir.
No meu desarrumado, ferrugento e destelhado armazém, tenho um velho barco que já não precisa de âncora.
Se precisar...
Bjs.

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Li o post da Ni e li os comentários do Outono. Deixei-vos um sorriso enorme e doce... ainda o tenho nos lábios.

Um velho barco?
Que não precisa de âncora?
Cuidado... não disse alguém que eu era o mar??!

10 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Nesta atmosfera "netiana"...
Ainda me custa imaginar, sorrisos, respirações, solfejos secretos, ou gargalhadas mil.
Começo a visualizar, a necessidade de "mostrar"...eu estou aqui!
As novas tecnologias, são farpas para quem é sensível, e jogos de lego para os amantes da certeza.
Onde e como iremos comunicar ...Amanhã?
Falar com software, teclando hardware, clicando Crtl , deletando bugs, emailiando attachs, formatando C :, pesquisando barras, utilizando ícones, suportando gigas, digitalizando dpis, opinando online...copiando Pdf's...eu sei lá!
Por precaução e amor ainda tenho a minha velha, mas brilhante caneta de tinta permanente, com aparo em ouro deslizante, oferta do meu êxito na 4ª. classe. No final do Curso, tive apenas direito a : - Não fizeste mais que a tua obrigação.Pudera, saiu-me do bolso!
Não vá o diabo tecê-las, e a Mother Board...pifar.
Cleopatra ...Com a devida Vénia, não é digital, virtual ou ...Hertziana?
Escreva-me (mail me, please..ver perfil de pretexto..., enquanto o XP não crasha) Ai...meu Santo António, padroeiro desta Lisboa, terra de nascimento. E não sou crente...mas sou presente!
Até já

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Outono, gosto de ser virtual...eh eh eh

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

AH! Como vamos falar amanhã??? No futuro?
Por telepatia!!!

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Outono
Um dia, alguém que achei importante na minha vida enviou-me esta sonata. Quer ler?

Inverno não mas ainda Outono
a sonata que bate no meu peito
poeta distraído cão sem dono
até na própria cama em que me deito.

Acordar é a forma de ter sono
o presente o pretérito imperfeito
mesmo eu de mim próprio me abandono
se o rigor que me devo não respeito.

Morro de pé, mas morro devagar.
A vida é afinal o meu lugar
e só acaba quando eu quiser.

Não me deixo ficar. Não pode ser.
Peço meças ao Sol, ao Céu, ao Mar
pois viver é também acontecer.

@José Carlos Ary dos Santos

10 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Zé Carlos Ary dos Santos
Tive o grande prazer de o conhecer.
Participei em algumas tertúlias,com ele, Amália, D, Mourão Ferreira...
Ary é um imortal!

Outro grande senhor das letras, que também conheci ....
Aliás...Recomendo vivamenta uma visita à casa museu...em Constância
Vasco de Lima Couto.
De um livro único

******

Quando vemos
as rosas
no jardim da nossa dor

nós sabemos
que a voz da nossa alma
não tem cor

*******

10 fevereiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________