CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

quinta-feira, março 13, 2008



Há quem escreva uma crónica por semana, todas as semanas ou todos os dias. Há quem a escreva para quem a quer ler ou criando o imaginário de que será lida. Como será ter de escrever uma crónica todas as semanas? Que escolha? Que tema? Que mote?
Há poucos dias desabafei que me apetecia escrever um conto infantil revisitado. E que conto ? - foi a pergunta que saiu de imediato.Sei lá o lobo mau e o capuchinho vermelho... Sei lá agora!! Mas que estou com fúrias de escrever estou.

Escreve. Olha, se não sabes o que escrever escreve sobre o teu primeiro amor.
O meu primeiro Amor? E ri alto. O meu primeiro amor... hummmm, depende do que se entende por amor.... mas acho que tinha 6 anos. E voltei a soltar uma gargalhada branca de transparência.
Ele era um tipo com 17, um gentleman. Durou um dia. ( Imaginem-me a rir com vontade.)
Conheci-o num almoço em casa de uns amigos dos meus pais... ele era giríssimo... inteligente.
Os adultos davam-lhe muita atenção. Tinha um sorriso muito sereno e doce. Não falava muito mas tudo o que dizia parecia ser escutado. Acho que queria ser engenheiro e eu achei-o o máximo porque falou comigo como se eu em vez de 6/7 anos tivesse 10 ou 12...
Nunca mais o vi...
Isso é pouco para uma história infantil embora seja mesmo infantil.

Pois era. Era infantil sim como o comportamento do Lobo Mau.
Já repararam que o Lobo mau não existe? É o Capuchinho vermelho que o cria que lhe dá forma e força e vida. É o capuchinho vermelho que gosta de ter medo e que o vai tornando mais próximo e mais perigoso.
Primeiro, o lobo espreita-o... O lobo segue-o ... O lobo disfarça-se...Depois o lobo começa a aproximar-se....
Primeiro tem umas orelhas tão grandes!!! Só ouve!
Depois, depois tem uns olhos tão grandes!!!!Só vê.
A seguir,... a seguir tem um nariz tão grande,... e aí tudo é arrepio e gritaria...implica uma verdadeira aproximação para satisfazer o "instinto do olfacto".
Passa depois a ter umas mãos tão grandes e simula agarrar o capuchinho cada vez mais nervoso e entusiasmado com o facto de ter medo.
E finalmente o lobo tem boca e .......engole-o vivo.
E não era o momento que ele esperava? O que ele guardou para o fim? O melhor, o mais dramático o mais intenso, o mais terrível mas o mais esperado...
O capuchinho é estúpido ou quer ser seduzido?!

Subitamente parei a brincadeira... Bruno Bettelheim se me ouvisse acharia tudo errado. Claro ele é que é o especialista.
E, depois, eu tiraria o caçador da história. O altruista. Nesta estória o caçador é altruista, corajoso e resolve a questão salvando o capuchinho das garras do Lobo Mau que foi sendo levado com respostas induzidas e perguntas capciosas a estória toda.
Só tu para dares cabo da história da menina do Capuchinho Vermelho.
Qual quê! Tu já reparaste que até a cor do capuchinho dá nas vistas??
Já viste que ao capuchinho vermelho está a despertar para uma sexualidade que desconhece? Que o seduz e intriga? Já viste que não amadureceu e vai seduzindo o lobo?
Passeia-se com bolinhos... de vermelho... apanha flores... canta....vai pelo bosque não pelo monótono caminho sem graça... e o lobo vai respondendo às perguntas dele, satisfazendo-lhe a curiosidade, levado, levado sim.
O lobo é um tolo! Quando acorda tem o caçador à perna e pronto.
O sedutor é o capuchinho. Olha menina, deixa-te de histórias, o coitado do Lobo limta-se a seguir o rumo que lhe oferecem...completamente estonteado com a tática ... ...
Acabamos necessariamente a rir e a imaginar um Lobo com ar de desgraçado, a babar-se pelo capuchinho armado em medricas mas, cheio de vontade de comer,( ele sim) o Lobo mau.
E não venham para cá com histórias de que eu sou perversa e os meus irmãos mais velhos não me ensinaram nada. Isso é psicologia de psicólogo de feira!!
( imaginem mais uma gargalhada).

-
ACCB

Etiquetas:

14 Comentários:

Blogger Aran disse...

Lolololol!
Está fantástico... adorei!
Jinhos

13 março, 2008  
Blogger Cabral-Mendes disse...

Sim senhora" Isto é que é reinventar a história...

14 março, 2008  
Blogger Apache disse...

"Ganda nóia!"
:)

14 março, 2008  
Blogger M@nza disse...

Para quando está previsto o lançamento desta nova estória???
Está fenomenal.
Comparo esta estória (ou história) com a situação actual
Sócrates o "Lobo Mau"
e nós os infelizes "Capuchinhos"
LOL
bjos

14 março, 2008  
Blogger Fernando disse...

E eu quem sou... O Lobo ou o Capuchinho?

;)

Deixo-te uma beijoca
Fernando

14 março, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Eu sou O lobo Mau. Não, sou o Capuchinho. Não, sou o Lobo Mau. Alguém me diz o que é que eu sou?

15 março, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Agora vamos lá comentar o escrito. Estória revisitada? para quando a longa metragem?

15 março, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Voltei para dizer que deve ser assim algo como : "Nove semanas e meia" e, quem traz o gelo só pode ser o capuchinho.

15 março, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Será Manza?
Assim sendo o Lobo mau vai passar mal!

15 março, 2008  
Blogger DarkMorgana disse...

Há por aí muito Lobo a fingir que é Mau, e muito Capuchinho a fingir que é Vermelho...

Já para não falar nos Lobos Vermelhos e nos Capuchinhos Maus!

Ou nos Lobos e nos Capuchinhos, que não são nem Maus nem Vermelhos, mas fazem-se!

15 março, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Eh eh Morgana ganda molhada!!!
Os lobos Maus já não são o que eram.
Agora são metros(s)exuais. depilam-se perfumam-se... hummm que chierinho

E os Capuchinhos fazem tudo isso e muito mais e melhor mas de saltos altos!

Também há a estória ao contrário... mas essa é a revisitada.

15 março, 2008  
Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

Diga-me, Cleo - se não sou muito indiscreto - em que papel se sente melhor: no de lobo mau, ou de capuchinho, nesta versão alterada?
Creio que é aqui que está o cerne da questão. lol

16 março, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Claro que me sinto melhor na do Capuchinho!!!
Claro!

Mas quem disse que não fazemos todos os dois papéis?!

16 março, 2008  
Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

Hum! Estou mais esclarecido. E sim, claro, que o papel depende da circunstância.

16 março, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________