CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sábado, fevereiro 16, 2008

Video republicado

QUANDO O HERMAN TINHA GRAÇA!
Não pirimpanparás a mulher do proximo

9 Comentários:

Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

Eu acho que bestas coisas é mais avisado catrapiscar a mulher do distante. Não vá a coisa corre mal...

16 fevereiro, 2008  
Blogger JM Coutinho Ribeiro disse...

eu não queria dizer BESTAS - queria dizer NESTAS!!!

16 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Não é catrapiscar, é pirilampar...digo pirimparar,....pirlimparar._Não sei ...

Olhe, ria-se,... que a intenção é essa!

Isto não é não é nenhum mandamento. Veja lá JC não se confunda com o que aprendeu há já uns anitos!

16 fevereiro, 2008  
Blogger PDuarte disse...

Velhos tempos...
Ai que saudades...

16 fevereiro, 2008  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Pirilimparás?
Pirilamparás?
Então não é Cobiçarás?

16 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Ai Pecador! É por essas e por outras!!
É cobiçarás é!

16 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Perdão
Eruditas criaturas opinantes...
Tirar, subtrair, desviar...para mim
é ROUBAR...
Mas quando se desvia a beleza feminina...
Bom...será o que o amor quiser!
Pela primeira vez...a sério...vejo o amor como ladrão, catrapisqueiro, cobiçador, atiradiço e outros envolvimentos de palavras, que nenhum magistrado terá vontade ou jurisprudência para condenar.

16 fevereiro, 2008  
Blogger Fernando disse...

Pois � cara Cleopatra... O que seria da dramaturgia sem os famosos tri�ngulos amorosos? Mas eu vou dar-te o meu depoiamento como representante masculino:

� perigoso andar no fio da navalha, mas se n�o andar torna-se muito aborrecido, ent�o qual � a solu�o?

Eu diria que cada caso � um caso...

Beijos
Fernando

16 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Pois então, resume-se tudo à Justiça do Caso Concreto! ;)

16 fevereiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________