CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

sábado, fevereiro 09, 2008

O fado O tango a saudade a traição o ciume o amor Portugal cinema arte paixão

Prémio Goya
"Fado da Saudade" de Carlos do Carmo
-
arrebata galardão para Melhor Canção Original

A canção vencedora, "Fado da Saudade", integrante da banda sonora do filme “Fados” de Carlos Saura, tem poema de Fernando Pinto Amaral que afirmou que "se este for mais um contributo para o fado, fico feliz".

Os prémios Goya são o equivalente aos Óscares para o cinema espanhol. A cerimónia da XXII edição dos Goya, entregue pela Academia de Cinema de Espanha, realizou-se no Palácio de Congressos de Madrid.

7 Comentários:

Blogger Fernando disse...

Devido ao meu trabalho a minha presença pelos espaços que gosto tem sido deminuta, sabes que gosto de ler o que escreves...
Deixo-te um beijinho
Fernando

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Fernando que bom ter-te por aqui. Saudades tuas!!

10 fevereiro, 2008  
Blogger Apache disse...

Também fico contente por os espanhóis terem premiado um género tão português.
Mas houve uma confusão com a atribuição deste prémio que deveria ter sido evitada e ou esclarecida.
“Fado da Saudade” é, como disse, um poema de Fernando Pinto do Amaral, que Carlos do Carmo (com a sua excelente voz) cantou, e muito bem, em cima da música do Fado Menor de Alfredo Marceneiro. Portanto, das duas uma, ou o prémio é de interpretação (e nesse caso, foi atribuído a Carlos do Carmo), ou é pela “canção” e nesse caso pertence a Fernando Pinto do Amaral e Alfredo Marceneiro.

10 fevereiro, 2008  
Blogger Cleopatra disse...

Olhe Apache, pertence a Portugal.

10 fevereiro, 2008  
Blogger OUTONO disse...

Este acontecimento, merecia um destaque muito "MAIOR", do que de facto aconteceu.
O dia da notícia, encheu-se, mas depois...tudo regressa ao mesmo.
Portugal, tem potencialidades, em todos os campos da sua existência. Desde a sua história mais remota, o nosso país sempre ombreou com o melhor. Pena que o destaque (insisto),(até nacional) não seja à altura. Concordo com o comentário: - "...pertence a Portugal". Por muito que custe, Portugal nem é o minúsculo rectângulo desprotegido que insinuam, nem é a grandeza do futebol, que apregoam. Já agora...é muito útil, que a nossa identificação nacional e musical(o FADO), quer se goste ou não dos interpretes,ou dos temas, seja premiada (gosto mais - reconhecida). Já era tempo de dizer, que salvo melhor opinião, raros serão os países que se identificam com uma canção, com uma voz, com uma guitarra, e com a palavra SAUDADE, única no nosso léxico, única porque intraduzível.
Disse.

11 fevereiro, 2008  
Blogger Apache disse...

Concordo que o prémio é antes de mais do Fado, a nossa grande identidade musical, goste-se ou não do género. O meu comentário, em nada reduz este reconhecimento, pelo contrário. Achei apenas que a comunicação social enfatizou o intérprete, esquecendo os autores da cançãoe era disso que se tratava, da melhor canção, como a Cléo disse,(e isso é ainda mais honroso que a melhor interpretação).

12 fevereiro, 2008  
Blogger O Profeta disse...

É na baía que o mar
Adormece em maresia
Acalma a sua fúria
Em sal de nostalgia


Boa semana


Doce beijo

12 fevereiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________