CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

domingo, janeiro 20, 2008

Carta de Viena no Inverno


( Foto tirada do restaurante Adamspor )


Vou contar-te então:
Queres saber sobre o que eu achei da Austria? Viena mais propriamente....

Gostei de poder tomar um café ao som de um piano.... sem pressas e sem empregados mal educados a trazerem a conta, sem que seja a hora de o fazer...

Gostei das vozes sempre em tom inaudivel (sem ser aos berros como cá....)

Gostei dos empregados de lacinho e sempre com um gesto cavalheiresco...
Gostei dos hotéis quentinhos e das camas com endredons de penas....Apenas endredons... leves e quentes...sem mais nada.......

Gostei dos corvos nos jardins .... tantos... como os pombos ( um pouco menos é certo) negros azulados.... e eles gostam dos corvos deles... Não é que gostam?!
Como alguém que quando ama alguém ama os corvos dos telhados dele ou dela...

Gostei dos jardins cheios de estatuetas lindas... e serenas... muito frias é certo mas sempre com uma história para contar...
Algumas menos frias, como as dos compositores....

Gostei do concerto que fui ouvir.... e pela primeira vez, deu-me para reparar que todas as composições musicais acabam abruptamente como se o compositor tivesse necessidade de lhes pôr termo... como se algo que é belo tivesse de terminar abruptamente senão ficariamos eternamente a ouvir....Mas isso acontece com a Europa.... Strauss teve a sensibilidade suficiente de perceber que uma marcha egípcia nunca poderia acabar como uma valsa.

Na verdade, qualquer valsa com compasso ternário (é-o sempre) suave e embalador, acaba de repente de forma dramática. de forma apoteótica é certo, mas, que não deixa de ser necessariamente dramática.

Já uma marcha egípcia apesar da sua apoteosa acaba de forma suave como que a dizer-nos que se poderá prolongar.... e recomeçar com a mesma apoteosa a qualquer momento... sem fins abruptos e cortantes....
Faz-me lembrar um pouco alguns sentimentos.... (meus).

Deixa lá .... não ligues... coisas de quem tem a mania de ver pormenores onde eles provavelmente não existem!...

De que mais gostei ?
Da arquitectura...também ela apoteótica....dos edifícios iluminados pela noite fora.... Da estabilidade económica de um povo que foi atingido pela guerra.....
Mas.,.. apesar de todo o cavalheirismo, da educação, da simpatia que é apenas de cortesia.... falta-lhes o calor latino.... a empatia do zé PORTUGUÊS.... que não tem o mesmo nível cultural mas é real e autêntico....
E adoro a minha Lisboa.... a minha terra, o meu Inverno que ao pé do Outono deles, é quase Verão.....

E sabes outra coisa? A alegria, a única que eu senti que existia realmente emViena, a da música.... não a deixam transpirar.... temos de a procurar.... e aí que realização pessoal.....Mas há que procurá-la onde a guardam.
Ela não sai muito á rua....Só em caixinhas de música que algumas vozes com o olhar perdido no passado, talvez na infância, acompanham de forma melancólica.... e nos trazem sempre o som da infância.

Quanto ao Natal? O nosso é mais quente em todos os sentidos.... só porque é nosso e da nossa infância...Deve ser por isso.
Mas gostei. .... Aconselho contudo, na Primavera.
Procurem-se restaurantes com vista sobre a cidade e um que se chama Adamspor detrás da Rasthaus.... E depois ande-se de caleche.... e peça-se para falarem italiano....

Ande-se à noite pelas ruas... não há assaltos...Ninguém fecha montras com grades e não há pedintes...

Um café custa dois euros e meio.... mas, escuta Strauss ou Mozart à descrição enquanto te servem numa bandeja prateda, com um copo de água e uma colher impecávelmente limpa que se equilibra no bordo do mesmo...sem pressas de viver.... e depois o saboreamos.... com natas ou sem elas, curto ou duplo, com ou sem leite,... até pode fechar os olhos se quiseres... ninguém te vai dizer que tens de pagar esse prazer se quiseres ficar mais tempo....

Um bj de Viena.
-

ACCB
PS: DESTESTEI O FRIO!!!!!!!!

DETEsTEI ALGUMAS DAS EMENTAS ESCRITAS SÓ EM "AUSTRÍACO!" !! Nós dizemos Auf Wiedersien e eles dizem bye Bye. Apetece perguntar sprechen sie english?!

DETESTEI OS LAGOS DOS JARDINS SEM ÁGUA NO INVERNO!!!

DETESTEI OS SORRISOS SEM CALOR NO OLHAR!!!!!!!


ACCB - Carta de Natal 2005





Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Cabral-Mendes disse...

apesar de tudo... ai que "inveja"...

tenho de ir lá ver aqueles tipos "frios"...eles são frios mas vivem bem...

20 janeiro, 2008  
Blogger redonda disse...

Gostei deste "post" porque ainda não fui lá, porque se escreve sobre aquilo em reparo, e por isso foi como ir, sem ir, e ficar com vontade de lá ir :)

21 janeiro, 2008  
Blogger Fernando disse...

Quem és tu Cleopatra? Que descrição...e que sensibilidade.

23 janeiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________