CleopatraMoon

Um Mundo à parte onde me refugio e fico ......distante mas muito próxima.

A minha fotografia
Nome:
Localização: LISBOA, Portugal

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” Sou alguém que gosta de descobrir e gosta de se descobrir. Apontamento: Gosto que pensem que sou parva. Na verdade não o sou. Faço de conta, até ao dia em que permito que percebam o quanto sou inteligente.

online

quinta-feira, dezembro 27, 2007



( Cuento - naufrágio)


Carta a um amigo MUITO distraído.

Olá!

Disse-te logo que ía ser um naufrágio. Se acontecesse alguma coisa... só podia ser um naufrágio.... Não quiseste acreditar. Querias uma amizade colorida. Um momento lúdico qualquer coisa por aí... sem compromissos, sem sentimentos complicados, sem emoções à flor da pele, sem contrariedades, sem "chatices".
A coisa não te correu bem Eu sabia que não ía correr bem Não ías controlar a situação... não se destina o que o destino já traçou....
Não quero dizer como os adultos dizem aos adolescentes: " Eu sabia! Eu sabia!"
Mas olha que eu sabia...
Ela não faz nada que não dê em naufrágio.
Com ela coisas deste nível... só um naufrágio!
Ou é um naufrágio ou nem vale a pena meter-se ao mar!
E quando naufraga não o faz só! Nada disso. Leva tudo com ela. Tudo o que quer levar.
Escolhe o mar que mais lhe agrada, vai preparando os ventos, escolhe o Luar e o Sol... coloca-os na paisagem, no sítio certo.... escolhe a temperatura,... as estrelas que quer ver brilhar no céu, ... o cheiro a mar que lhe arranca os sentidos... E naufraga com a serenidade de um naufrágio... nunca a fatalidade de um naufrágio, mas, sempre com a violência de um naufrágio.

Por enquanto apesar da algumas ondulações momentâneas, o mar ainda se vai mantendo flat...Esperemos que o naufrágio se vá fazendo em mar de calmaria...e que nenhuma tempestade venha estragar o nascer ou o Pôr do sol.

Lisboa - 23.7.03 - ( quarta -feira)
23.7.04 ( sexta-feira)
ACCB

(escrito qdo um temporal do norte de África assolou Portugal. Quente e cheio de areia tapou o pôr do SOL!)


PS.- Não sei se alguém já morreu!Mas sei que o naufrágio não se fez em mar de calmaria.

Etiquetas:

13 Comentários:

Blogger Sulista disse...

...que o mar fique flat num instantinho :-)


Cleópatra!
Qd vais lá ao bloguito, tens que preencher os campos:

«Nome de usuário»
«Senha»

...como eu faço aqui. Hummmmm?

BeijOca
SpOOOOOOOOOOOOOOOOOrtinG !!!!!!

:-D

09 dezembro, 2006  
Blogger Coutinho Ribeiro disse...

Muito bem, muito bem :-)

10 dezembro, 2006  
Blogger Thiago Forrest Gump disse...

É preciso saber nadar!


Bom domingo

10 dezembro, 2006  
Blogger Hyoma disse...

Hum...Depois do naufrágio, pode ser que alguma sereia venha em seu auxílio...
Sim! Também acredito em Sereias!!!

***

27 dezembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

É...mas há quem não acredite...
Eu bem avisei que era o canto de uma sereia...

27 dezembro, 2007  
Blogger Thiago Forrest Gump disse...

Li o texto todo e digo-lhe uma coisa: ainda bem que sei nadar! :D



Beijo

27 dezembro, 2007  
Blogger Amaral disse...

Agradável rever o trailler do Titanic!...
Porque os naufrágios acontecem ainda que os navios desafiem as leis da Natureza... e do próprio destino...
Quatro anos depois, um naufrágio deixou um rasto no seu caminho que já devia estar "apagado"!...
Temporais quentes que o tempo e as pessoas vão fazendo esquecer...

27 dezembro, 2007  
Blogger Ni disse...

Hummm...
...
Há naufrágios que intuímos e, ainda assim, fazemo-nos ao mar... com olhos brilhantes, de brumas afastadas.
Há tempestades em que mergulhamos, abraçadas à espiral das emoções, como se o vento nos vestisse de mapas por desenhar.
...
O aviso, Cleo, não se ouve porque... no fundo... todos nós sabemos todos os avisos de todos os mundos. Simplesmente... não os queremos 'ouvir', porque são o porto de chegada antes da partida... e.... 'navegar é preciso', diz a nossa alma marinheira...

'Eu sabia'... sim, todos sabemos. Ainda assim... arriscamos. Porque... 'quem teme tempestades...'

Sorriso.

Beijinho

28 dezembro, 2007  
Blogger Apache disse...

Naufrágio? E salvaram-se outros Lusíadas ou não? :)

31 dezembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Poema épico Apache?
Hummm no lo creo. Mas que lás ai ....ai!

31 dezembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

Ni,...é isso, um naufrágio nem sempre é algo de mau.
Alguns naufrágios são assim como que...passar a outra dimensão...
Bem para o ano eu explico.

31 dezembro, 2007  
Blogger Cleopatra disse...

"Porque os naufrágios acontecem ainda que os navios desafiem as leis da Natureza... e do próprio destino..."

mas não são necessariamente catastróficos!
Ok BOM ANO!

31 dezembro, 2007  
Blogger Pecadormeconfesso disse...

Há cartas que só por si são naufrágios.

01 janeiro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

__________